sábado, 29 de novembro de 2014

Aquela Tag Musical #2 | "Meu gosto musical"

E aee meu povoo! Tudo bem com vocês?!

Hoje é dia da nossa coluna musical aqui no blog! \o/ #TodosVibram



E tem coisa melhor do que quadro novo?! Óbvio que não... Então trouxe pra vocês uma "Tag Musical" que vi com a Liza em um blog vizinho... 


A Tag chama-se "Meu gosto musical" e foi criada pela Dani Nogueira, do blog Mimimi e Fofurices, e como o próprio nome é bem direto e já nos entrega, trata-se de responder questões com músicas que fazem parte do meu gosto musical!


PS.: Preciso avisar que tenho um gosto bem eclético, portanto, vou responder aqui com o que vier na minha cabeça, nesse momento... Pode ser que depois de cinco minutos após postar, eu lembre de outra música... Mas qualquer coisa, eu notifico com vocês! :3


Espero que todos gostem! =D



-------------------- // -------------------- // --------------------

01. Qual seu estilo musical preferido?

R- Como falei lá em cima, tenho um gosto bem eclético, e gosto muito de ouvir e conhecer coisas novas... Mas se fosse pra fazer um resumão de tudo, poderia citar: MPB, Pop, Alternativo, Samba-Rock, Indie... Se misturar isso aii, dá algo muito bom e que eu curto MUITO! :3

02. Qual o seu cantor ou banda preferido?

R- Essa pergunta, eu pulo! kkkkkkk' Gentee, não tem como escolher "o(a)"... É até um crime perguntar algo assim... ahauhauhauha' Bandas, com certeza, The Beatles e Los Hermanos! Sem nem pestanejar! Quanto a cantor(a), vou deixar em branco, porque é algo IMPOSSÍVEL de responder! hahahaha

03. Qual estilo musical que você menos gosta?

R- Eu poderia fazer o papel do carinha chato que não gosta de algo que não siga uma linha lógica de raciocínio e meter o pau em vários estilos populares... Posso até falar que já tive essa opinião quando era mais novo! Mas hoje, o que eu tenho em mente, é que não há estilo musical ruim, existem fases e fases de estilos... É como se fosse um gráfico, em que determinado estilo viesse numa crescente, atingisse um pico de sucesso, e depois caísse, naturalmente, pra dar espaço para outro estilo que viria cumprindo a mesma ideia desse anterior! É a lei da selva do mercado! Onde o que mais vende, é o que mais interessa! Simples. Hahahaha

04. Cite uma música que te faz chorar.

R- Uma que com toda certeza me faz chorar, é "Este teu olhar", do Tom Jobim. Tem toda uma história por trás e que são fatores essenciais, pra que em qualquer situação que eu ouça, cai um cisco no meu olho! É IMPRESSIONANTE, acreditem! HAHAHAHA Mas isso eu conto qualquer outro dia! =)

Escolhi essa versão do mito da Bossa Nova, João Gilberto, pra mostrar a vocês, a tal da "música do cisco no olho"... hahahaha




Mas pra aqueles que preferem numa versão mais nova, aqui vai com a linda Tiê, num feat com o Diogo Poças!




05. Cite uma música que marcou algum momento da sua vida.


R- Sabe quando nossos pais filmam todo o nosso período pré-nascimento até a gente chegar à maternidade? Pois bem, meu pai gostava muito de fazer isso... E até hoje eu tenho VHS (Acabei de lembrar que preciso converter isso, LOGO! rs) desse "filme" que meu pai fez. Ele costumava colocar "trilhas" nessas gravações... E na gravação em que a minha mãe está sendo levada, até meu nascimento, meu período de permanência na maternidade, até o caminho de ida ao quarto, tem uma música específica que ele colocou que eu NUNCA vou esquecer.


Ela poderia muito bem servir para o tema anterior, porque bate uma emoção muito forte quando eu ouço ela... Não sei nem explicar pra vocês o que eu sinto... (Tô ouvindo-a agora, e acabou de cair um cisco). Eis a canção! "Alguém no céu", do Trem da Alegria.




06. Qual música você está ouvindo muito ultimamente?


R- Vou escolher uma nacional e uma internacional, porque sim! hahahaha


A nacional escolhida é "Sorte", do Caetano Veloso, numa versão do Tiago Iorc com feat do dj DeepLick. Não consigo enjoar de ouvir isso... Sabe aquelas músicas que você ouvir tranquilamente umas 749326748264723 vezes, sem cansar de ouviir e querer ouvir mais uma vez? Essa é um caso!




Já a internacional que eu não consigo tirar do topo da minha playlist no momento, é "Stay With Me" do prodígio britânico Sam Smith. Canção essa que ficou entre os Hot 100 da Billboard. Abaixo, posto a versão com que conheci a música e que até o momento não consigo parar de ouvir.




07. Cite 03 artistas que você gostaria de assistir um show.


R- Essa é mais uma pergunta difícil de responder... Mas vou sair um pouco do muro, e pelo momento de agora, pelo hoje, acho que os três artistas que eu escolheria para assistir um show, seriam: Ellen Oléria, Seu Jorge e Banda do Mar.


08. Qual música lembra a sua infância?


R- A primeira que me veio em mente, foi "Fácil de Entender" do Vercilo! Lembro-me de um aniversário meu quando guri, que ainda não tinha idade nem pra decifrar quanto era 1+1 direito ~ quem dirá escolher seguir a linha musical que já estava pré-escrita pelo destino pra mim), mas estava lá, agarrado com um microfone, cantando "É fácil de entender / Difícil de explicar / Mas tenho que dizer / Te amoo"...



09. Qual música melhora o seu humor?

R- "Raios!" rs' Tem como ser algo diferente dos Mamonas? IMPOSSÍVEL, NÉ? Hahahahaha


10. Qual o seu filme preferido em questão de trilha sonora?

R- Vou citar também um nacional e um internacional aqui, postando os seus respectivos trailers... rs

O nacional que possui a melhor trilha na minha opinião é o clássico "Lisbela e o Prisioneiro", que conta com ninguém menos que Caetano Veloso, Zé Ramalho, Los Hermanos, Lirinha, Elza Soares, e muitos outros na sua trilha!


Quanto ao filme internacional, eu deixo um destaque especial para o musical irlandês "Once". Um drama naturalista estrelado pelos músicos Glen Hansard (da popular banda de rock irlandesa "The Frames) e Markéta Irglová (compositora e instrumentista nascida na República Tcheca), que compuseram e executaram todas (exceto uma) das canções originais do filme. Filme este que mesmo com um orçamento baixo (em relação à média), conseguiu várias críticas e ser indicado à diversos prêmios, dentre eles o Oscar de melhor canção original ~ com "Falling Slowly" ~ e o Grammy de 2008.

   
11. Que tipo de música você gosta de ouvir quando está triste?

R- Não tem jeito. Quando se está triste, não há playlist melhor do que aquela música de "fossa" ou de "dor-de-cotovelo"... HAHAHAHA Mas tenho certeza que, a minha escolha para essa resposta, vai diferenciar de tudo o que vocês possam pensar em um primeiro minuto! :P rs. Eis o que eu gosto de ouviir quando estou triste:


12. Qual música você gosta de cantar em voz alta?

R- Com certeza aquela que tá tocando naquele exato momento em uma rádio, ou no meu playlist, ou em qualquer lugar que seja!

13. Em qual momento você mais ouve música?

R- A verdade é que eu respiro música! Em tudo que eu vejo, eu consigo ver música... Seja algo bem simples ou algo muito complexo! Então eu posso dizer que não há um momento certo em que eu ouço mais... Tudo pelo fato de que tudo o que eu faço tem alguma relação com qualquer tipo de música!


É isso, galerinha! Encerramos por aqui a nossa tag #1! o/

Espero que vocês tenham gostado, e aguardo tantos suas respostas da tag, quanto os comentários que são todos muito bem vindos.

Abraços =3

Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Vic Lima |  Facebook - Twitter - Soundcloud
Aspirante à aprendiz de músico. Pernambucano, Canceriano e há 21 anos fazendo e falando besteira. Aquele que entrou pela cota de "Copiloto, Sócio e Braço direito da Idealizadora do Blog".

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Desafio 642 | Tema #03


Desafio #03:
"O que você costumava fazer, porém agora não faz mais?"

As árvores e o topo

A sensação de chegar ao infinito
De voar
De subir aos céus

Subir além dos troncos fortes
Balançar em seus galhos
Pular do seu alto

Casa, balanço
Esconderijo, obstáculo
Suar várias versões
De um dia ínfimo

Subir em árvores
Comer seus frutos
Subir em árvores
Experimentar seus desafios

Subir em árvores
A simples tarefa de subir
Subir em árvores
A quanto tempo não as subo
Apenas as deslumbro
Do doce toque de suas sombras



Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Paulo Magalhães | Instagram
Nascido em Rio das Flores, criado em Piraí. Nunca achou que pertencia às cidades pequenas do interior, e hoje, mesmo morando na cidade maravilhosa, essa sensação não o abandonou. Por isso, tenta extravasar, através do seus poemas, viagens e afins.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Teatro | "Os Intolerantes"


Um jovem preso em um poste em Copacabana é o ponto de partida desta divertida e realista peça teatral.

Com duração de 80 minutos e texto inédito de Carla Faour e Henrique Tavares, "Os Intolerantes" se apresentarão até o dia 21 de dezembro no CCBB do Rio de Janeiro.

No último dia 20, estive na cidade e pude juntamente do Vic Lima e do Paulo Cesar David, assistir e me deliciar com a peça.

O texto é excelente e nos leva a refletir acerca dos preconceitos e desigualdades presentes na sociedade. E, mais que isso, nos dá um choque de realidade ao colocar-nos frente a frente com personagens recheados de contradições e, uma pitada de hipocrisia, que dá o ponto certo da temática abordada!

O jovem negro Caco [Eder Martins de Souza] é capturado pelo ciclista Pan ("É Cláudio, porra...") [Sérgio Abreu] após ter - supostamente - roubado a bolsa da senhora Edith [Ivone Hoffmann].

O ciclista recebe o apoio de um casal, Suzana [Juliana Guimarães] e Amadeo [Celso Taddei], moradores do bairro que, após prender o acusado, saem em busca da polícia.

A jovem Guida [Day Mesquita], que passa pelo local, indigna-se com a cena presenciada e, a partir daí, toda a peça se desenvolve.

Entre defesas e acusações, os personagens vão mostrando-se cada vez mais contraditórios em seus argumentos. E nós, espectadores, ficamos o tempo todo envolvidos na perplexidade da "realidade absurda" que povoa nosso cotidiano há séculos.


Super recomendado! Se ainda não pôde assistir, confira um trechinho:


Local: Centro Cultural Banco do Brasil - Teatro 1
[Rua Primeiro de Março, 66 - Centro - RJ]
Tel: (21) 3808.2020

Temporada: 30 de outubro a 21 de dezembro, de quarta à domingo, 19:30h.
PS: Não recomendado para menores de 14 anos.
Ingresso: R$10,00 (Inteira) | R$5,00 (Meia)
Duração: 80 minutos

ELENCO

Ivone Hoffmann (Edith)
Carla Faour e Juliana Guimarães (Suzana)
Celso Taddei (Amadeo)
Day Mesquita (Guida)
Eder Martins de Souza (Caco)
Leandro Santanna (Batman)
Sérgio Abreu (Pan)

Se você já assistiu, conta pra gente o que achou, aqui nos comentários!

Beijinhos *__*


Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Eliza Alvernaz |  Twitter - Skoob
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!

sábado, 22 de novembro de 2014

Resenha | Duas Verdades e uma Vida (Jô Coelho)

Olá, pessoal!

Espero que estejam curtindo o feriadão! O meu começou com uma leitura muito gostosa! E quero dividir com vocês! Por isso, trouxe para o blog meus SENTIMENTOS LITERÁRIOS.

Não costumo chamar de resenha, porque na maioria das vezes me prendo mais nos sentimentos que as histórias me despertam do que no enredo do livro.

Espero inspirá-los nas escolhas de suas viagens literárias!!!

DUAS VERDADES E UMA VIDA - A história de um pequeno rei
(Autora: Jô Coelho)




Editora: Interagir Páginas252

Podemos repensar nossos verdadeiros deveres e que nossa ética como ser humano deve andar de mãos dadas com a ética de mulher e de mãe.

Sentimos a angústia da personagem e percebemos que a todo momento, falta a verdadeira coragem de ser feliz, porque ser feliz custa caro, precisa de determinação e insistência, o que percebemos que falta em Marina. Uma mulher extremamente ansiosa e insegura, apaixonada por sexo, louca para viver uma paixão arrebatadora!!!

As decepções amorosas a transforma em um ser humano frio e calculista, extremamente dedicada ao trabalho e que leva até as últimas consequências seu objetivo de ser mãe.

E você se pergunta como um livro com apenas 129 páginas, pode ter tanto conteúdo? E tem!!! A leitura é leve e flui com tanta facilidade, que o li em 2 horas.

Uma história altamente feminina, porém, necessária para que todos os homens conheçam os sentimentos e questionamentos para o leitor e um resultado incrivelmente bem pensado e arquitetado!

Marina descreve aquela culpa clássica de uma mãe que trabalha, com pequenas cenas que podemos adequar a nossa realidade. Independentemente da situação financeira, só quem é mãe e tem que trabalhar pode entender como aquelas cenas pinceladas escondem a intensidade dessa culpa que causa inversão de valores de uma mãe que não teve muito em sua infância e acredita que amor e a verdade podem ser comprados!

Enfim, um livro perfeito para mulheres modernas, que entendem a responsabilidade que têm após a queima dos sutiãs e que vivem na corda bamba entre ter e ser. Doar amor, ou substituí-lo por dinheiro? Amar verdadeiramente ou se entregar a superficialidade da necessidade fisiológica do sexo? Pagar um preço alto na realização de um sonho, ou construir uma estrada repleta de decpções mas que nos leva a um objetivo honesto e feliz?

E termino essa leitura com gostinho de dever cumprido! Toda mulher, deveria fazer um favor para a sociedade e ler este livro. Uma história que fala dos conflitos que compõem o universo feminino em um mundo globalizado que cobra tanto!!!

Surpreendente e repleto de conteúdo emocional e intelectual.

Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Pit Larah |  Facebook - FanPage - Projeto
Autora do livro "Tribo do Amor", estudante de Pedagogia, dona da fanpage "Da tribo do amor" e idealizadora do projeto "Clube Literário Palavras ao Vento". Valenciana de coração, hiperativa por natureza, viciada em livros e séries, exageradamente intensa, um verdadeiro desajuste!

segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Blogagem Coletiva | Top 3: Casais Literários!

Heey gente!! Tudo bem com vocês?

Hoje trago um post um pouco diferente. A Epifania se juntou com o Três Leitoras e o Cute and Rude para uma Blogagem Coletiva!

Iremos trazer um tema diferente por mês, e o tema 1º tema é algo que todas as Leitoras apaixonadas amam: Melhores Casais Literários.

Sabe aqueles casais que nos tiram o fôlego, arrancam suspiros e fazem com que a gente torça até o fim? Entãooo... Vem comigo conferir os meus preferidos! <3

Top 3: Triss e Quatro - Saga Convergente


Triss é o tipo de mocinha que eu AMO. Aquelas que não são indefesas, desprotegidas e sem sal. Ela é exatamente o oposto disso: corajosa, com a pitada ideal de frieza e muito empenhada em alcançar o que almeja.

Quatro, além de LINDO (e o filme reproduziu isso com maestria =P ) tem a dose certa de doçura e virilidade.

Sem dúvidas, um dos melhores casais literários dos últimos tempos!

Top 2: Rony e Hermione - Saga Harry Potter


Já disse antes, só para reforçar: Sim, vai ter muito Harry Potter aqui. O amor é muito! <3

Dito isso, vamos ao casal que estará pra sempre marcado em minha memória literária: Rony e Hermione!

Provavelmente vocês todos já leram a Saga do melhor bruxo da história (se não leu, o que está esperando? )... Apresentar o casal é desnecessário.

Apenas friso que: Amo o humor de Rony, o jeito "largado" e o fato de não ser um galã. Sem dúvidas, meu personagem preferido da Saga.

Hermione é inteligente, sagaz, esperta, linda... Já deu pra entender porque são meu "top 2", né?

Top 1: Holly e Gerry - P.S.: Eu te amo!


Enfim, o casal que ocupa minha primeira posição...

Já faz anos que li (e vi) "P.S. Eu te amo!", mas não adianta: ainda é um dos meus romances preferidos de toda vida!

Quem não se emocionou com a maneira que Gerry encontrou para ajudar a esposa a se restabelecer na vida após sua perda precoce?

É lindo, sutil, extremamente emocionante e uma grande lição de vida!

Um casal diferente dos outros citados, com certeza, mas que ainda é meu "top 1" ! <3 <3 <3

Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Eliza Alvernaz |  Twitter - Skoob
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!

domingo, 16 de novembro de 2014

A vida dá voltas

A vida dá voltas
Pesos se tornam plumas
Ou chumbo
Mágoas viram lembranças
Ou adoecem a alma
E lembranças sempre serão
Só lembranças

A vida dá voltas
O ciúme vira piada
Ou nos aprisionam
A raiva passa como vento
Ou se camufla num rancor
E o vento traz de volta
As lembranças

A vida dá voltas
Sabores se tornam insossos
Ou amargam a garganta
Músicas se tornam sons
Ou ensurdecem  os ouvidos
Imagens viram recordações
E as recordações
Se perdem nos lugares

A vida dá voltas
Fotografias somem na gaveta
Ou alimentam grandes
E belas fogueiras
Cartas não passam de palavras
Ou a cada letra lida
Nos ferem como punhais afiados

A vida dá voltas
Crescemos, definhamos
Amadurecemos, adoecemos
Evoluímos, estagnamos
Fortalecemos, fraquejamos

A vida dá voltas...


Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Paulo Magalhães | Instagram
Nascido em Rio das Flores, criado em Piraí. Nunca achou que pertencia às cidades pequenas do interior, e hoje, mesmo morando na cidade maravilhosa, essa sensação não o abandonou. Por isso, tenta extravasar, através do seus poemas, viagens e afins.

sábado, 15 de novembro de 2014

Desafio 642 | Tema #02


Desafio #02:

"Você é um super-herói (heroína). Quais são seus super poderes e como pretende usá-los?"

Desde pequena admirava os super-heróis dos quadrinhos e desenhos que passavam no sábado à tarde e imaginava se algum dia eu descobriria meu super poder, fosse ele telecinesia, invisibilidade, super força ou poder voar. 

Cresci esperando ser picada por uma aranha e adquirir seus poderes, encontrar um anel que me desse poderes quando o usasse ou ainda descobrir ser uma mutante e ter que aprender a lidar com as minhas mudanças.

Mas, infelizmente, nenhuma dessas coisas aconteceram (por enquanto, pelo menos). 

Tive que crescer como uma pessoa normal, tendo que lidar com problemas e dificuldades que todos os mortais têm em algum momento da vida.

Observando o mundo e sua forma caótica e desequilibrada de ser, pude perceber que cada um dos meros mortais que o habitam possui um superpoder. Pode não ser iguais àqueles que sempre quis ter, mas são suficientes para fazer o bem ou melhorar a vida de alguém. 

Descobri que meu superpoder é sempre estar à disposição para ajudar quem amo. 

Não meço esforços para fazer quem eu gosto se sentir feliz, mesmo que tenha que me sacrificar para que isso seja possível e me sinto extremamente satisfeita com isso.

Ainda estou à espera de receber meu dom da telecinesia ou invisibilidade, mas estou feliz com meu poder de fazer as pessoas felizes.


Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Amanda Lira |  Twitter - Blog - Instagram

Sonhadora, pensativa, teimosa e indecisa. Escreve o que sente e o que vê. Há 19 anos neste mundo, Paulistana e Sagitariana.

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Resenha | Tribo do Amor (Pit Larah)

Heeey genteeee!!! Tudo bem com vocês?

Hoje irei resenhar "Tribo do Amor", estreia oficial de Pit Larah no mercado literário!


Editora: Interagir Páginas155

O livro tem apenas 153 páginas, o que nos permiti ler em uma tarde!

O romance conta a história de Samantha, dos 13 aos 18 anos, sua família, amigos, namorados, e tudo o que envolve o Universo ímpar dos adolescentes.

E, se você já passou por essa fase, com certeza vai se perguntar internamente o tempo todo: "Ela tá escrevendo sobre mim?"

A sensação é exatamente essa.

Samantha nos remete àquele tempo de fantasias e descobertas. Tempo da busca pelo autoconhecimento, onde não sabemos bem o que queremos, mas queremos "tudo muito", sempre.

A protagonista é bastante intensa, mas a narrativa "corrida" da autora não nos permite nos envolver intensamente, nem com ela, nem com os demais personagens!

Se você está acostumado com protagonistas "mocinhas", "boazinhas" e "perfeitinhas", irá se surpreender com Sam.

Imperfeita, inconsequente e com muita sede de viver, ela nos apresenta suas histórias com um misto de sutileza e muita verdade!

Samantha não é a 'princesa-intocável-em-busca-do-príncipe-encantado'. Ela é você, sou eu, e nosso lado mais sincero e verdadeiro.

Não espere encontrar um romance sobre o amor pleno e eterno. Aqui, você encontrará dúvidas, angústias, dores, amores mil e todos os dissabores comuns (ou não) da fase mais insegura de nossas vidas. Tudo isso até o alcance do que nos traz a paz interior: a inteligência emocional!


"Eu sou dessa tribo, pois coleciono emoções! Amo intensamente cada momento, cada segundo, cada pessoa! Sinto o amor nas sutilezas, nos sussurros, nos exageros, nos sonhos divididos."


Pág. 153, Tribo do Amor - Pit Larah


Beijinhos e até a próxima!

PS.: Deixem seus comentários sobre a resenha. É muito importante para nós! <3

Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Eliza Alvernaz |  Twitter - Skoob
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Aos viajantes de primeira viagem: PARTE 2

(Só não garanto que será a última!!! :P)

Tudo resolvido: passaporte, documentos, cartão internacional, passagens e hospedagem. Você seguiu todas as dicas da primeira parte, se não, confira aqui! Agora vamos curtir (vamos, no sentido literal, leva eu???, por favor!!!! rs).

Errado, se fosse assim, essa segunda parte não faria sentido, não é mesmo? Então vamos em frente: 

5º passo: Chegou a hora de pesquisar o que fazer e como chegar”. Veja todas as possibilidades. Não faça como muitos que montam uma programação diária: hora de acordar, hora de sair, o que visitar primeiro, segundo, terceiro, pausa pro lanche, hora de almoçar, etc... Sua viagem será chata, cheia de regras e prazos. Você esta de férias, esqueceu? Deixe isso pro escritório rs. 


Analise os lugares, dias que abre, valor de ingressos, como chegar (trajeto de táxi, ônibus, metro, a pé), estude o que está próximo do que (pegue mapas nos aeroportos, nos pontos de auxilio ao turistas, eles quebram um 'galhão'), pra você não chegar perdidão e não perder tempo, mas não concretize um roteiro, fique livre. 

Existem as surpresas de trajeto, ou seja, você está se direcionando pra um lugar  e no caminho se depara com outro, as vezes mais incrível ainda e pronto, o dia todo muda...Então não se engesse. Para se locomover, busque dicas também com o Guru, sobre todas elas. Leia blogs de quem já fez de táxi, metro, trem, bicicleta, analise as experiências de cada uma delas e depois decida qual experiência você quer ter, ou um pouquinho de cada rs. 

A dica aqui é: Procure visitar lugares próximos um ao outro no mesmo dia, pra você não ficar igual uma barata tonta, rodando de um lado pro outro e perdendo tempo. Veja também o processo para entrar nos lugares, se há fila, quanto tempo, se precisa comprar com antecedência, etc. você não quer chegar na porta e só ficar chupando o dedo do lado de fora, ne?!?

Para mim, essa foi uma das partes mais interessantes. Além de obter todas as informações, já fui me familiarizando com os lugares, fui memorizando, naturalmente, nomes de ruas, pontos de referências, distancias. Descobria restaurantes, bares, cafés, etc. Quando cheguei nos destinos, não me sentia perdido e ficava mais confiante para a exploração rs. 

Vamos aproveitar e cuidar da saúde? Não podemos deixá-la de lado, certo?

Então a dica é: Durante os passeios, leve sempre água e alguns lanchinhos em uma mochila, barrinha de cereal, chocolate, amendoim, frutas, sanduíches... Você estará andando o dia todo, e uma desidratação, queda na pressão, desmaios não são bem vindos. JAMAIS!!!!

6º passo: Além de toda a gastança com documentos, passagens e hospedagem, chegou a hora de pensar na grana que será gasto lá!!! Pois é, temos que comer, sair, passear, nos locomover e isso tudo, neguinho, pede "bufunfa". 

Lembre-se que você já tem um cartão internacional, com um limite que não vai te deixar na mão, claro! Mas só usar cartão é coisa de gente rica, PAH! Comprando com ele, você ficará a mercê do câmbio do dia em que seu cartão fecha e não do dia da compra, efetivamente, além do que existe uma taxa chamada IOF, que cobra 6,38% do valor de cada compra. Comprando a moeda do país que vc irá visitar e levando dinheiro em espécie, também existe a taxa IOF, mas neste caso fica em 0,38%. Bom né!!!!!

Então, dica pro money: Vá ao santificado Guru e também busque a respeito Quanto gasto num dia em Paris?”.

Bom, eu fiz essa pesquisa e já adianto que, na Europa uma média de gasto diário (desconsiderando as tardes de compras nas lojas rs) é de 50 Euros (dia contadinho) a 100 Euros. Depois disso, calcule o total que você irá precisar, vá ate o seu banco ou alguma casa de cambio pra efetuar a troca. Nas minhas pesquisas, os bancos que tinham o menor valor de cambio eram a Caixa Econômica e o Banco do Brasil, mas em ambos precisa ser correntista para concretizar a transação.

7º passo: Chegou a tão esperada viagem, mega empolgação, nervos descontrolados, coração acelerado, emocionado ao ponto de chorar, diarreia a noite toda (eca), pelo menos não aconteceu na hora do voo, não é mesmo!!! Nada te aborrece, até você chegar no aeroporto e descobrir que o passaporte ficou dentro da gaveta. AAAAAAAAAHHHHH  (um grito de desespero)!!!!!!!!!! Adeus viagem!


Para isso não acontecer segura essa dica: Antes de tudo começar, compre um envelope A4 em qualquer papelaria, identifique-o (viagem férias, realização de sonhos, coloque coraçãozinhos, não importa rs) e a cada passo anterior, imprima tudo que for inerente a viagem, reserva dos voos, reservas das hospedagens, as dicas dos lugares a visitar, seu seguro saúde, coloque seu passaporte, os comprovantes das vacinas, seus vistos. Concentre tudo em um lugar só. 

Pelado você pode até conseguir viajar, mas sem esses documentos, esquece.

Faça sua mala com antecedência, não deixe pra ultima hora e a primeira providencia é colocar seu envelope e os corações dentro da sua mala de mão. Esqueça a cueca/calcinha da sorte, mas não deixe seus documentos em casa. E por falar em mala de mão, assim como as viagens domésticas, para as internacionais também existem regras, nada de produtos cortantes e/ou perfurantes, produtos líquidos com 100ml ou mais, aerossol, inflamáveis, etc. Se levar, vai perder, pq a Federal manda jogar fora, sem pena e não adianta chorar nessa hora.

Malas prontas, documentos postos na mochila, é hora de relaxar, não fique se estressando por bobagem, agora não tem como voltar atrás. No dia do voo, programe-se pra chegar no aeroporto com 3 horas de antecedência. Faça o check-in do voo online, ou faça nos guichês eletrônicos dos aeroportos. Também não é nenhum bicho de sete cabeças Basta informar numero da reserva, numero do passaporte, etc e pronto, check-in feito Dirija-se a um dos guichês da sua companhia e despache sua mala.

Dica: Coloque um cadeado no compartimento principal da mala e não despache nela, coisas de valor, do tipo: eletrônicos, dinheiro, joias, óculos, etc.  Isto deve estar tudo em sua mala de mão.  Despachado a mala e com as passagens em mãos, vá em busca do seu portão de embarque.

Passe pelo raio-x, procedimento de alfandega, identifique seu portão de embarque e pronto, use o tempo extra pra dar uma voltinha no duty free, mas controle-se vc passará por outros (pesquise no guru como são as lojas dos aeroportos que você irá passar). Se liga na hora que começa o processo de embarque, não vá se desligar e perder o voo, não a essa altura. 

8º passo: embarcado, sentadinho em seu lugar? Aguarde a decolagem, ouça as informações do briefing de segurança, aguarde a decolagem e aproveite.

Ande pelo avião, procure o local das copas (la sempre tem algo pra beber ou beliscar), faça amizades, veja um filme, ouça musica, leia seu livro, durma mais um pouco, levanta, de uma volta, veja um filme, ouça musica. É amigo, ficar mais de 10 horas dentro de um avião não é fácil. Dica: Se você bebe, não hesite em pedir vinho e fique bêbado mesmo, você vai dormir como ninguém e se não bebe, fique no ciclo que listei acima ;)

Seu voo chegou e agora? O que você faz? Primeiramente, solte seu cinto de segurança, pegue sua mala de mão no compartimento superior e aguarde o momento de desembarcar. Desceu do avião, siga as placas, elas são enormes e estão por toda parte. Ah! Tem desenhinho pra facilitar pra “nóis”. Não se assuste, vá na Fé que você chega lá e caso não chegue, sempre tem um Chapolin pra te salvar/defender. Encaminhe-se para saída (exit) que tudo dará certo.

Antes de pegar sua bagagem, você passará pelo processo de alfandega do país. É ai que as pernas costumam bambear e o nervosismo bater, mas tenha calma. Chegue com o passaporte e o visto em mãos e entregue, fique com os os outros documentos a postos e caso te solicite mais alguma coisa, tire do envelope com calma e entregue.

Dica relax: O mundo ama os brasileiros!!!!! Então acalme-se, você não terá problemas.

Passaporte carimbado!!! Que emoção, entre no “estrangeiro” e divirta-se. Encaminhe-se pra onde você irá ficar, jogue as malas no quarto, esconda seu dinheiro (porque você não vai ficar saindo com tudo pelas ruas, né) no cofre, dentro da mala trancada, embaixo do tapete, dentro de um vaso, de uma meia suja e fedida (boa tática essa rs) etc. Pegue seu passaporte (sim, ande com ele por onde você for, lembre-se: ele é sua identidade e, cartão de credito, você só consegue usar apresentando-o). Tome um banho rápido, ou não, e parta pra rua. Qualquer segundo é precioso numa viagem.

Deixo vocês por aqui, acho que já dei dicas demais e se sua viagem não tiver os vacilos, os perdidos, os micos, os erros, etc, sua viagem não terá historias hilárias a serem contadas. Aproveite ao máximo, divirta-se ao máximo, registre tudo que você achar que merece um clic e não tenha duvida, sua viagem ficará eternizada em você!!!!


PS: Para o voo de retorno, e os voos internos, fica valendo o 7º passo, ok?

Até a próxima, espero ter colaborado. Deixe sua opinião aqui nos comentários e qualquer dúvida que tenha, que eu organizo em um próximo post!!!


Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Paulo Magalhães | Instagram
Nascido em Rio das Flores, criado em Piraí. Nunca achou que pertencia às cidades pequenas do interior, e hoje, mesmo morando na cidade maravilhosa, essa sensação não o abandonou. Por isso, tenta extravasar, através do seus poemas, viagens e afins.

Book Trailer | Em busca das Borboletas (Margarida Pizarro)

Heeey gente! Tudo bem com vocês? :)

Vocês já leram "Em busca das Borboletas"?


É o primeiro Romance da autora Margarida Pizarro, divido em dois volumes e editado pela Chiado Editora!

Eu estou super ansiosa pra lê-lo e, em breve, terá resenha aqui no Blog. Enquanto isso, vamos assistir ao Book Trailer e ficar com mais vontade ainda? =D

VEM!



Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Eliza Alvernaz |  Twitter - Skoob
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©