quinta-feira, 19 de março de 2015

1 filme por semana | 9/53 : Se eu ficar

Geralmente venho aqui escrever sobre o filme que assisto logo assim que os créditos começam a subir. Com "Se eu ficar" foi diferente.

Não li a duologia de Gayle Forman, mas acabei por criar certa expectativa com os comentários e resenhas apresentados pelos blogs, e isso já é bem ruim.

Quando decidi que não leria mesmo, fui assistir a adaptação e terminei com "cara de paisagem". 


O filme não me despertou nada. Não me fez torcer, nem pra que ela ficasse, nem o contrário. Não me encantou o romance, não me emocionou em nenhum momento (e olha que, tratando-se de filme, isso é bem raro)... Arrisco dizer que o melhor eram os pais de Mia, a protagonista: divertidos, mente aberta, livres e com conceito de educação bem bacanas... 

Mia é uma adolescente diferente das demais de seu colégio. Reservada, curte música clássica e começou a tocar violoncelo ainda criança, descobrindo ali uma grande paixão. Recebeu o apoio de seus pais que, mesmo roqueiros, fizeram de tudo para que a filha realizasse seus desejos na música. 

Nos anos finais do Colégio, é abordada por Adam, guitarrista e vocalista de uma banda de rock, e muito popular entre as meninas. Ele a convida para uma festa e, mesmo sem ser sua "praia", Mia vai e constata o que já era de se esperar: não se encaixa no ambiente, ficando deslocada e intimidada durante todo o tempo. No final, um convite para estender a noite acontece mas, diante do ocorrido até ali, a menina nega, preferindo ficar em casa. O que não impede que um primeiro beijo e início de uma paixão inicie.

A história tenta colocar o romance dos dois como avassalador e intenso, mas o roteiro deixa a desejar. Não me envolvi e cheguei, inclusive, a achar Adam egoísta, mimado e chato, diversas vezes. Isso sem contar Mia. Melhor aluna, melhor violoncelista, madura, perfeita. NÃO. PARA.

Algumas situações são colocadas em questão e me deixaram ainda mais insatisfeita. Em dado momento, ela chega a repensar sua ida para uma grande Escola de Música por conta de Adam que, detalhe, não deixa de fazer NADA por ela. 

Já no início do filme temos um acidente de carro, aonde ela perde pai, mãe e irmão. Fica em coma, vendo toda sua vida passar, o que deveria auxiliá-la a decidir se "fica" ou não. São nessas passagens que conhecemos todos os personagens envolvidos, e tudo que citei acima. Para então, no final, termos sua decisão. 

Ao meu ver, ficou muito claro o que ela decidiu. Mas como temos a sequência "Para onde ela foi", já fico pensativa...
A proposta do filme me pareceu confusa. Se era pra ser um dramalhão, falhou. Romance, fail... E as reflexões a que nos leva, um tanto duvidosas!

Não é um filme que tenha me acrescentado algo e com certeza não irei revê-lo!


Comentários - Vic:

O filme conta a história de Mia (Chloë Grace Moretz) - logo quando eu vi a protagonista, eu sabia que eu conhecia de algum lugar, só não lembrava de onde... Foi então que eu pesquisei no fim do filme e lembrei que ela tinha feito parte do sensacional "Kick Ass" - uma garota que é apaixonada pelo violoncelo - E POR SINAL, TOCA BAGARAI!


Meio "deslocada" da família que é basicamente formada por "roqueiros" - o que não interfere negativamente em nada a sua relação com os pais, e sim pelo contrário -, é durante um ensaio com seu celo, que ela chama atenção de Adam (Jamie Blackley), um guitarrista bem popular entre todos da escola, que a chama para sair.

Até ai, tudo bem... Um clichê como todos os outros! :P


Todo "filme de amorzinho" que se preze, não pode terminar com um final feliz depois de todo o problema que gira em torno dos protagonistas se resolver. Mas nesse achei até que esse "problema" foi um tanto quanto "pesado": Durante uma viagem para a casa dos avós, Mia, junto com seus pais e seu irmão mais novo, sofrem um grave acidente de carro. Ela sobrevive, mas fica em coma sem nenhuma previsão de acordar.


É então que surge o ápice e trama central do filme: Enquanto Mia está inconsciente, o seu "espírito" vê tudo que está acontecendo ao seu redor, e tem que decidir se fica, e volta do coma, ou se vai para a "luz no fim do túnel".


Marcado por flashbacks que explicam e ligam todos os pontos da história até antes do acidente: A formação do novo casal, as suas brigas e planos futuros; os acontecimentos que cercam Mia e sua família; a tentativa de Mia para entrar na Julliard - uma das maiores e mais prestigiadas universidades do ramo musical...


Não, não vou dar spoilers sobre o final, se você quiser saber se ela fica ou não, como ela fica ou não, ou porque ela fica ou não, vai ter que assistir pra saber! (Sim, sou mau! :v hahahaha)

Ahhhh, esse é um daqueles filmes pra se ver ao lado de quem você ama! Eu indico isso pra se ter a experiência completa do que é o filme realmente em si.

Sobre o Autor:
Liza Alvernaz | Eliza Alvernaz |  Twitter - Skoob |  Todos os posts do autor
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Oiiii, seu blog é um amorzinho.
    Adoreiii o post, eu ainda não li o livro e está na lista de metas de 2015.
    Eu ainda não assisti o filme porque quero ler o livro primeiro.
    Mas quando eu for assistir, vou fazer isso bem acompanhada kkkkk

    Ahh assista meu vídeo TAG
    TAG conhecendo o leitor

    Beijos
    Coleções Literárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!! Obrigada pela visita!
      vou assistir seu video e conhecer seu blog! Beijinhoos

      Excluir
    2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

      Excluir
  2. Oi, tudo bem? :)
    Eu li o livro e até que gostei, e quanto ao filme, chorei horrores no final. No entanto, concordo com algumas coisas que disseste, mas eu gostei do filme.
    Beijinhos
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©