sábado, 20 de junho de 2015

Especial anos 80 | A Garota de rosa-shocking

Lançado em 1986, dirigido por Howard Deutch e com os atores Molly Ringwald, Harry Dean Stanton e Jon Cryer, "A Garota de Rosa Shocking" é um daqueles filmes que queremos ver mil vezes, só para nos lembrarmos da nossa própria história. 




Para quem nasceu nos anos 80, assistir a este filme é como entrar no túnel do tempo. Não apenas pela trilha sonora que nos leva direto para aqueles tempos, mas pelo filme que foi tantas vezes reprisado na sessão da tarde.

Lembro-me que eu era muito fã de Andie, mas não me lembrava do enredo do filme. Até que para falar dele aqui no Aquela Epifania, precisei revê-lo e isso encheu meu coração de felicidade!!!!  :)



Não é à toa, a mocinha não era daquelas melosas e chatas, era uma garota forte, decidida e batalhadora sem deixar de ser romântica e sonhadora!

O filme começa com Andie acordando o pai e indo para a escola. Ela estudava em uma escola de ricos, por ter ganhado uma bolsa, e sofria humilhações das outras meninas. 
Andie estava interessada por Blane. 




Retratando a realidade daquela época, onde para estabelecer o clima do flerte era tudo tão simples e ao mesmo tempo tão delicioso, os dois entram naquele jogo leve e gostoso dos namoros dos anos 80 e quando finalmente marcam um encontro, ele é frustrante!

Duckie era o amigo hilário de Andie. Uma figura hiperativa e engraçada que notavelmente arrastava um caminhão pela garota!
Completamente "sem noção" e absolutamente divertido, Duckie era o melhor amigo da menina, mas a amizade começa a ser ameaçada pelos ciúmes que o garoto tem do novo namorado da amiga.
Steff é o amigo de Blane e coloca a maior pressão para que o romance não vá para frente. 
Encontrando resistência dos dois mundo opostos em que vivem, o casal encontra problemas para continuarem juntos e é através desse conflito que percebemos que apesar de ser um filme teen, podemos apontar diversos temas que ultrapassam a aparente comédia romântica de puro entretenimento. 
As diferenças de classes sociais vistas no longa, retratam uma realidade que ainda vivemos. Bullying, desestrutura familiar e desemprego, são assuntos que podem ser debatidos após vermos este filme. 
E como estudante de pedagogia, é claro que eu não poderia deixar de notar a mensagem pedagógica que o filme passa, mostrando que a escola é excludente e mantém um ciclo que não se supera e insiste em promover diferenças dentro dela. 




Enfim, um filme com críticas sociais importantes, marcando uma época onde as cores e o exagero passaram a ser marcas de uma geração, daqueles que podemos ver, sem precisar imaginar o felizes para sempre e mesmo assim nos apaixonarmos pelo romance!!!


Preciso dizer que amei?! 
;)  

_____________________________________________________________________________________________
Sobre o Autor: 
Liza AlvernazPit Larah |  Facebook - FanPage - Projeto
Autora do livro "Tribo do Amor", estudante de Pedagogia, dona da fanpage "Da tribo do amor" e idealizadora do projeto "Clube Literário Palavras ao Vento". Valenciana de coração, hiperativa por natureza, viciada em livros e séries, exageradamente intensa, um verdadeiro desajuste!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©