quarta-feira, 1 de julho de 2015

Crítica | Divertida Mente

Riley é uma garota divertida de 11 anos de idade, que deve enfrentar mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. Dentro do cérebro de Riley, convivem várias emoções diferentes, como a Alegria, o Medo, a Raiva, o Nojinho e a Tristeza. A líder deles é Alegria, que se esforça bastante para fazer com que a vida de Riley seja sempre feliz. Entretanto, uma confusão na sala de controle faz com que ela e Tristeza sejam expelidas para fora do local. Agora, elas precisam percorrer as várias ilhas existentes nos pensamentos de Riley para que possam retornar à sala de controle - e, enquanto isto não acontece, a vida da garota muda radicalmente.


Desde que vi a chamada na TV sobre o filme já sabia que ia gostar. Depois vi o Trailler e minha certeza só aumentou. Fui ao cinema e... nunca estive enganada.

Sim, sou uma apaixonada por filmes infantis, desenhos principalmente. Num mundo onde violência, desigualdade e intolerância são cada vez mais incentivadas, ter filmes com grandes lições ainda faz acreditar no mundo, ainda mais quando essas grandes lições são passadas para crianças. Na verdade, para mim, esses filmes em desenho tidos como para crianças são para qualquer idade que tenha bom humor e um coração aberto.

Posso estar sendo muito sem noção ou muito otimista, afinal, não sou nenhuma crítica conceituada de cinema, mas Divertida Mente foi um dos melhores desenhos dos últimos tempos. E olha que quando o assunto é esse, não faltam grandes e criativas produções.

A história pode parecer bem simples, para alguns até boba, mas se for parar para analisar, percebe-se que ela mostra o que somos, crianças ou adultos, pois todos nós pensamos e temos sentimentos para nos movimentar.

Riley é a nossa representação. Menina feliz, cheia de sonhos, amigos, uma família incrível e uma rotina muito bem aproveitada, se vê em outra cidade, tendo que recomeçar do zero e tendo que lidar com novos sentimentos e emoções. A ideia do filme é justamente tentar "mostrar" como isso se passa na nossa cabeça e como reagimos a tudo a nossa volta.


Tem muita metáfora, muita magia, muita alegria, muitos ensinamentos, te causa risadas, lágrimas, sorrisos e, no meu caso, casou algumas reflexões também. É um filme que mostra como somos humanos e o quanto é complexo e bonito ser um humano. O quanto é importante ter valores na nossa vida e como é importante senti-los.

Cada um de nós tem várias "Ilhas" dentro de si. Algumas vão se perdendo, outras cultivamos, outras recriamos, outras criamos, mas nunca deixamos de emoções que nos fazem viver. São os nossos sentimentos que impulsionam para ter mais intensidade, mais prazer, mais clareza, mais de nós. Divertida Mente nos mostra tudo isso. Já virou um dos meus filmes favoritos e já quero ver de novo. Fica a dica, pois ainda está nos Cinemas. 



Sobre o Autor:

Liza AlvernazNatalia Menezes |  Twitter  |  Todos os posts do autor
Amante de futebol, música, filmes e livros, sempre foi apaixonada por histórias, seja lá de qual maneira forem contadas. Ama tanto lidar com o abecedário em forma de frases e parágrafos, que acabou se formando em Letras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©