quarta-feira, 15 de julho de 2015

Crítica | Os Minions










Sinopse: Seres amarelos unicelulares e milenares, os minions têm uma missão: servir os maiores vilões. Em depressão desde a morte de seu antigo mestre, eles tentam encontrar um novo chefe. Três voluntários, Kevin, Stuart e Bob, vão até uma convenção de vilões nos Estados Unidos e lá se encantam com Scarlet Overkill (Sandra Bullock), que ambiciona ser a primeira mulher a dominar o mundo.



Eu sempre fui muito apaixonada pelos Minions, desde que vi "Meu Malvado Favorito" pela primeira vez. São serzinhos engraçados, despojados e muito singulares. Em seu próprio filme, os amarelinhos não ficaram atrás, mostrando o quanto são mesmo especiais e capazes de conquistar crianças e adultos.

Primeiro ponto forte do filme: descobrimos como os Minions surgem, ou seja, nascem, já que em "Meu Malvado Favorito 1 e 2" em nenhum momento dá uma ideia, mesmo eles sendo muito diferentes dos humanos, mas com características de pessoas muito presente neles. E posso falar: é até surpreendente a forma como nascem.

Sei que muita gente ficou com o pé um pouco atrás por conta do filme, não sabendo bem como ficaria, já que os Minions "não falam", acharam que seria sem graça. Mas, pelo ao contrário, é muito engraçado o filme. Muito divertido, prende a sua atenção e os criadores foram muito inteligentes ao usar a linguagem não-verbal de uma maneira tão forte e precisa.

Mais uma vez eles estão buscando trabalhar para vilões, fazer maldades incríveis e ajudar a conquistar o mundo. No entanto, sem perder aquele jeito doce, bom coração e trapalhadas típicas deles. Inclusive, acho essa a grande "sacada" dos Minions para as crianças. Apesar de servirem o mal, eles são completamente do bem, o que mostra que as pessoas são assim: não completamente boas, mas também não completamente más.

Depois de muito procurarem e passarem por muitos patrões, Stuart, Kevin e Bob vão a busca de um super vilão para que os amarelinhos não tão do mal possam servir e acabam conseguindo ir trabalhar com Scarlat, uma vilã muito conceituada, amada e bem do mal. Exatamente o que eles queriam. Ela dá uma missão para eles e ao irem cumprir, vira tudo do avesso ao se meterem em uma confusão atrás da outra.





É justamente essas confusões que fazem todo o desenrolar do filme, fazendo com que muitas gargalhadas sejam dadas, que a gente torça muito pelos Minions e chega até o ponto de como conheceram e viraram "empregados" do Gru. Isso mesmo, gente, descobrimos como tudo começou. Esse momento é emocionante, confesso!

Saí do cinema muito satisfeita e morrendo de vontade de ver mais vezes o filme. Virei ainda mais faz deles e do Gru. Quis até que tivessem mais filmes deles. 

Muitas lições são ensinadas e por isso mesmo o filme é recomendadíssimo para qualquer idade. É importante poder juntas diversão e ensinamentos num mesmo pacote. 

Sobre o Autor:

Liza AlvernazNatalia Menezes |  Twitter  |  Todos os posts do autor
Amante de futebol, música, filmes e livros, sempre foi apaixonada por histórias, seja lá de qual maneira forem contadas. Ama tanto lidar com o abecedário em forma de frases e parágrafos, que acabou se formando em Letras.




Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Eu estou super ansiosa para ver esse filme. Eu também amo esses "serzinhos amarelos" <3
    Beijo
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A apaixonada aqui pelos Minions, é a Natalia, mas ela nos contagia!!! rs <3

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©