sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Resenha | Um Cético no Caminho (Fabio Assumpção)


     "Um cético no caminho" - Autor: Fábio Assumpção - Editora: Ponto Vital- Páginas: 150

                         

Sinopse: Todos no Caminho estão em busca de algo. A beleza é que o "algo" de cada um é diferente. Único.

Esse livro descreve a peregrinação pelo Caminho de Santiago de Compostela sob a ótica de uma pessoa extremamente lógica. Quase agnóstica. Mas que se propôs a se deixar levar pelos acontecimentos ao longo do Caminho. Uma viagem realizada de mente e coração abertos. Livre de preconceitos.
Fabio Assumpção relata sua experiência durante os cerca de 30 dias que percorreu, a pé, o Caminho Francês, que vai de St. Jean Pied Port até Santiago de Compostela. Pouco mais de 800 quilômetros. Seus desafios físicos, lugares por onde passou e, principalmente, as pessoas que conheceu. Viajou só. Conheceu muita gente. De todas as idades e nacionalidades. Surpreendeu-se com as pessoas que menos esperava. Aprendeu com todas.
No nosso dia a dia, antes de conhecermos alguma pessoa, já temos muito a seu respeito registrado. Começamos a conhecê-la pelo carro que dirige, lugar que frequenta e modo de se vestir. No Caminho não há máscaras. Todos são iguais. Roupas suadas, tênis empoeirados e um mochila nas costas. Precisamos ir além da superfície para conhecermos quem são. E isso é muito rico!


Os Caminhos de Santiago, são percursos religiosos espalhados pela Europa que levam a Santiago de Compostela. 

Feitos desde o século IX, hoje não representa apenas um ato religioso, mas também uma busca espiritual independente de religiões. Pode ser feito a pé, a cavalo ou bicicleta. 

Fábio é um empresário que nunca sentiu-se confortável com religiões, e mesmo assim, sempre teve vontade de fazer o Caminho, mas seus planos sempre foram interrompidos de alguma maneira. 

Em 2014, depois de vender participações em restaurantes, finalmente ele decidiu fazê-lo. 
Inicialmente, percebemos que o autor está aberto para que aconteça algo místico e desperte sua religiosidade, porém ao longo do caminho percebemos que acontece mais do que isso. 

O autor reúne algumas dicas de preparação para a viagem, como mochila, pertences, roupas apropriadas...

A viagem começa em 26/08/2014 e vai até 02/10/2014. Além conhecermos as histórias, dentro das 138 páginas do livro, podemos ver algumas imagens de fotos que foram anexadas e ilustram muito do que foi descrito.

Com uma narrativa honesta, leve e tranquila, vemos a evolução de um homem que nos conta suas experiências pelo Caminho. É bem interessante, pois o autor não escreveu o livro quando voltou, mas ao longo dos dias. Desta forma, com uma linguagem diária que estava longe de se parecer com um diário, Fábio consegue nos transportar para o Caminho e nos sentimos como se estivéssemos ao lado dele, como se fôssemos algum de seus novos amigos do Caminho ou testemunhas de sua evolução, e é notável como aquele homem metódico, consegue transformar-se em um homem muito mais leve ao decorrer dos dias. 

Suas experiências com albergues, hotéis, bares, restaurantes, suas dores, sua tendinite, suas bolhas... todas essas questões são colocadas de forma clara, e para quem se interessa em fazer o caminho, é quase como um guia de viagem. Para quem são se interessava, devo admitir que fazer essa leitura é correr um sério risco de terminá-la desesperado de vontade de fazê-lo.

Os frutos colhidos através dessa ousadia, são lindos! Mais do que uma religiosidade despertada, percebemos que o Caminho é uma lição de vida! Indivíduos de diferentes nacionalidades e culturas que se encontram com a mesma intenção, encontrar a si mesmo. Pessoas repletas de diferenças que tornam-se amigos, unidos pela simplicidade de quem que tem apenas o que cabe em sua mochila. 

O desapego é impressionante, porque vemos diversas pessoas se encontrarem, viverem lindos momentos juntas e partirem sem saber se se reencontrarão algum dia, ou em outro momento mais à frente do Caminho. Momentos inesquecíveis vividos por desconhecidos que selam uma amizade através do suor e das gargalhadas divididas das noites de descanso. 

Momentos de reflexões, crescimento individual e enriquecimento pessoal, acompanhados de boa comida, algumas taças de vinho, cenários memoráveis e encontros inesquecíveis.  

"Onde ficou a vida que nós perdemos vivendo?" (p.34) 


_____________________________________________________________________________________________
Sobre o Autor: 
Liza AlvernazPit Larah |  Facebook - FanPage - Projeto
Autora do livro "Tribo do Amor", estudante de Pedagogia, dona da fanpage "Da tribo do amor" e idealizadora do projeto "Clube Literário Palavras ao Vento". Valenciana de coração, hiperativa por natureza, viciada em livros e séries, exageradamente intensa, um verdadeiro desajuste!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©