domingo, 8 de maio de 2016

Resenha | Como eu era antes de você (JoJo Moyes)

Título: Como eu era antes de você
Autor: JoJo Moyes
Editora: Intrínseca
Número de páginas: 320




Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe.

Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.






Oi, gente! Tudo bem por aí? 

Acho que a internet inteira já resenhou "Como eu era antes de você", ainda mais que no meio do ano estreia a adaptação cinematográfica dele... Mas, como entre minhas metas para 2016 incluía um livro indicado por alguém - e este foi indicado por muitas pessoas - cumpri o tema atendendo às indicações dos amigos. 

"Como eu era antes de você" conta a história de Lou e Will. 

Lou é uma garçonete de um café da cidade, sem nenhuma ambição na vida, que trabalha apenas para suprir suas necessidades vitais e de sua família. Bem diferente de sua irmã que, mesmo tendo engravidado cedo, é inteligente e está em busca de melhorar, crescer e realizar-se profissional e financeiramente.

A família de Lou vive um momento de crise. Seu pai é mandado embora do local onde trabalha há anos e, devido à idade e o cenário atual, não é fácil restabelecer-se. Para completar, o café em que ela trabalha fecha as portas e, sem nenhuma qualificação em seu currículo, torna-se bem difícil arrumar um novo emprego. É quando aceita trabalhar para como cuidadora de um tetraplégico. 

Em seu primeiro dia no novo emprego, Lou conhece Will, de quem deverá cuidar. E descobre também que esse "cuidar" vai além de tratos pessoais. 

Quando a mãe de Will a contrata, ela espera que Lou possa trazer um pouco de vida ao amargo Will. Essa característica nem sempre acompanhou Will... Antes de ser atropelado por uma moto, e ficar na situação em que se encontra, Will era um cara bastante ativo, esportivo, que adorava viajar e namorava belas mulheres. O acidente tirou sua vontade de viver e, consequentemente, de ser agradável!

Lou, ao contrário, mesmo com pouca ambição na vida, é uma jovem falante, simpática, realmente adorável. Sempre com modelitos extravagantes, penteados que chegam a imitar Princesa Leia. 

De início, o convívio dos dois não é fácil. Além da diferença de personalidade, há também o choque cultural que separa os dois. Mas é justamente essa diferença, que irá aproximar os dois e fazer com que ali nasça uma relação de carinho, cuidado e esperança!

O livro possui um clímax que, após tantas resenhas por aí, acho que nem pode se considerar mais spoiler, mas prefiro resguardar... Li esta história sem saber nada do que se tratava e, justamente, esse clímax, foi a melhor parte pra mim. 
Daí em diante, infelizmente, o livro não funcionou mais pra mim... Dali em diante, tornou-se bastante previsível, ao ponto de dar pra prever até mesmo diálogos. 

Isso me cansou e fez com que a leitura corresse de forma arrastada. 

No entanto, para quem curte romance dramático, pode ser uma boa escolha! Meus amigos amaram - tanto que me indicaram, rs. E não me arrependo da leitura. A narrativa é super gostosa. A tradutora fez um excelente trabalho em conseguir manter o que, pelo que já vi por aí, é uma característica da autora, com sua escrita leve, doce e envolvente. 

O que me fez seguir até o fim, mesmo de forma arrastada e cansada dos atos previsíveis, foi, sem dúvida, a escrita de JoJo Moyes.



Vocês já leram? O que acharam?
Contem pra mim!

Beijos, e até a próxima!


Sobre o Autor: 


Liza AlvernazEliza Alvernaz |  Twitter - Skoob |  Todos os posts do autor
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!









Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©