domingo, 19 de junho de 2016

Crítica | Clube dos Cinco

 
Título: Clube dos Cinco
Título original: The Breakfast Club
Diretor: 
Ano de Lançamento: 1985

Gênero: Comédia Dramática
Duração: 1h e 37 minutos
Elenco: Judd Nelson, Molly Ringwald, Anthony Michael Hall, Emilio Estevez, Ally Sheedy


Sinopse: Em virtude de terem cometido pequenos delitos, cinco adolescentes são confinados no colégio em um sábado, com a tarefa de escrever uma redação de mil palavras sobre o que pensam de si mesmos. Apesar de serem pessoas completamente diferentes, enquanto o dia transcorre eles passam a aceitar uns aos outros, fazem várias confissões e tornam-se amigos.






Oi gente!!! Tudo bem por aí?

Antes de começar a falar do filme que trago hoje, preciso contar uma mini-historinha... 
Eu tenho amigos espalhados por todos os cantos do Brasil... Viva a internet por me permitir conhecê-los e manter contato diário, afinal, não é sempre que se pode sair do interior do Rio de Janeiro e ir até a Bahia, Recife... 

Pois bem, de todos esses amigos espalhados por aí, juntamos cinco com interesses em comum, como livros e filmes e resolvemos fazer um grupo no WhatsApp para falarmos de tais assuntos... E nessa, surgiu a ideia de um desafio... Pegamos a lista de filmes já postada aqui no Blog - para ver, clique aqui! - sorteamos dois filmes por mês, e marcamos datas para falar sobre eles. 

Por coincidência ou seja lá o que for, o primeiro filme sorteado foi "Clube dos Cinco". Curiosamente, somos cinco amigos nesse grupo, e mais curioso ainda, somos duas mulheres e três caras. Assim como no filme. Com a diferença de que não somos mais adolescentes estudantes.... rs

Enfim, isso tudo foi só pra explicar que assistimos "juntos" ao filme, debatemos via Skype, e agora dou minha opinião aqui, mantendo o desafio da Revista Bula.

Como vocês podem ver na ficha no início do post, "Clube dos Cinco" é um filme do ano de 1985, ano em que eu nasci. Foi um filme muito transmitido no final da década de 80 e princípio de 90, porém, só depois de algum tempo, consagrou-se como um filme "cult adolescente", entrando para diversas listas de melhores filmes e blá, blá, blá.

Mesmo sendo tão famoso, eu NUNCA havia assistido e fui assistir bem receosa. A sinopse me parecia um típico filme de "sessão da tarde", fiz vários pré-conceitos, imaginei romancinhos adolescentes, etc. E me surpreendi MUITO. Positivamente, claro.

Tudo o que eu havia imaginado caiu por terra com poucos minutos de filme. 

"Clube dos Cinco" traz cinco adolescentes, estudantes de uma mesma escola, porém de "tribos" totalmente diferentes. 
Cinco adolescentes estereotipados: O Nerd, o atleta, a popular, a esquisita e o rebelde. 



Cada adolescente cometeu um "delito" diferente na escola e, por isso, cumprem um castigo de 8 horas, num sábado, tendo de ficar na Biblioteca da escola, sem se mexer, sem conversar e, ao final do tempo, entregar uma redação dizendo como cada um se enxerga. Tudo isso monitorado por um diretor "casca grossa". 

É claro que nenhuma das orientações são seguidas à risca. Eles conversam, aprontam, divertem-se, brigam e, sobretudo, demonstram claramente em cada fala-cena-atitude, o motivo de serem vistos como são. 

Problemas familiares, necessidade de autoafirmação, tentativa desesperada de encaixar-se em um grupo (alguém aí está se identificando?)... Vamos conhecendo os personagens sutilmente, à medida que eles próprios fazem o mesmo. 

Eles passam a conhecer as fraquezas e realidade de cada um, ao mesmo tempo em que vão se autoconhecendo. 

Vistos como adolescentes problemáticos pelo professor, tão logo descobrimos que eles sabem mais de si mesmos e das mazelas da vida do que o próprio "educador". 




Assim, também,  como demonstra a frase de impacto logo no início do filme, de David Bowie:

“…E essas crianças em que você cospe, enquanto elas tentam mudar seus mundos, são imunes às suas consultas. Elas sabem muito bem pelo que atravessam…”

Sem que a gente se dê conta, os estereótipos vão se desfazendo e as diferenças que antes os afastavam e dividiam em grupos, escancaram as semelhanças entre eles. 

"Clube dos cinco" é muito mais do que um filme adolescente. É um retrato de uma das fases mais delicadas e complicadas da vida! 

O principal do filme, é o roteiro simples, que trata de um tema complexo com bastante sutileza. Deixando de lição aos personagens - e a nós - que ninguém é só o que os outros veem. Que muitas vezes não somos nem o que pensamos ser. Que nos moldamos para sermos aceitos pela sociedade, pela família, pelos amigos... E assim, criamos escudos e máscaras para deixar mais leve a bagagem que nos pesa.

Terminamos o filme com a redação escrita por Brian - o nerd - e um nó na garganta mas, não vou reproduzi-la aqui, pois acredito que ainda exista alguém que nunca assistiu e o fará! Assim, tirem suas próprias conclusões a respeito dela. 

Para fechar com chave de ouro, a música-tema do final, que praticamente define todo o filme. Enfim, já amo forte!



Sem dúvida, mesmo assistindo 30 anos após sua estreia, este filme entrou para minha lista de filmes preferidos da vida! pretendo revê-lo muitas vezes ainda... 

E se você, assim como eu, ainda não o assistiu, fica a dica! Aproveita esse domingo para conhecer essa delícia!

Beijos, e até o próximo post!

Sobre o Autor: 

Liza AlvernazEliza Alvernaz |  Twitter - Skoob |  Todos os posts do autor
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©