terça-feira, 2 de agosto de 2016

Resenha | Depois a louca sou eu (Tati Bernardi)

Título: Depois a louca sou eu
Autor: Tati Bernardi
Editora: Companhia das Letras
Número de páginas: 144



Sinopse: Em Depois a louca sou eu, Tati Bernardi escreve sobre a ansiedade com um estilo escrachado, ágil, inteligente e confessional. As crises de pânico, a mania de organização, os remédios tarja-preta e os efeitos da ansiedade em sua vida aparecem sob o filtro de uma cabeça fervilhante de pensamentos, mãos trêmulas, falta de ar e, sobretudo, humor. Tati consegue falar de um tema complicado, provocar gargalhadas e ainda manter o pacto de seriedade com o leitor. A capacidade de rir de si mesma confere a tudo isso distância, graça e humanidade. Depois a louca sou eu é a entrada em cena de uma escritora que ombreia com os melhores da nova literatura brasileira.




Heey, gente! Tudo bem com vocês?

DEVOREI o livro novo da autora Tati Bernardi. Essa é a verdade! Primeiro vi a capa e o título já me intrigou de cara.  Quem me acompanha aqui, sabe que desde abril venho passando por uma fase bem complicada em relação à saúde e que, junto a tudo que vem acontecendo, desencadeou uma série de transtornos novos e desenterrou alguns antigos.

"Esse é o medo. De me esparramar pelo mundo e nunca mais saber do que sou feita."

Sofro de ansiedade generalizada desde que me entendo por gente. Minha primeira crise de ansiedade grave que tenho recordação, eu tinha sete anos. Daí em diante nunca mais passou.  

"Eu me sinto pilhada desde que nasci e... que cansaço, pelo amor de Deus. Jura que você precisa de algo "que te tire de você?" "Que te leve daqui?" Eu só quero algo que me devolva a mim."

Faltou entendimento dos que me rodeavam para perceber que certas "manias e hábitos" não eram comuns e, por isso, sem tratamento, tudo foi aumentando até se transformar num verdadeiro caos este ano, quando recebi um diagnóstico médico que muito me abalou. Pra saber do que eu tô falando, você pode ler os quatro posts que fiz sobre o assunto, clicando nos links abaixo:


"Ninguém escapa. Nascemos bicho, morremos bicho e passamos a vida com medo de saber que bicho somos."

Acompanho o trabalho de Tati Bernardi como muitas pessoas. Não sou fã tiete, não conheço tudo que ela já fez e escreveu, e muitas vezes tenho preguiça de procurar a fundo se algo é realmente dela ou não, de tantas coisas que atribuem ser de sua autoria, sem ser.

Gosto e sempre gostei da forma como ela escreve. No entanto, nem sempre concordo com argumentos que ela usa para abordar determinados assuntos. Porém, o assunto hoje não é esse. 

Resolvi ler seu novo livro pelo título. Apenas. Não li a sinopse, não li indicações, resenhas, nada! Fui simplesmente pelo título. Arriscado, né? Eu sei. Mas foi assim!

A forma com que Tati escreve é bastante conhecida já... E nesse livro não foi diferente em muitos pontos: A escrita informal, com ares de um bate-papo na mesa daquele boteco que a gente adora, o humor ácido e, ainda assim, que sempre passa uma sinceridade, uma verdade que faz com que a gente se pergunte o que tem de ficção e o que tem de experiências vivenciadas por ela...

Vi em uma entrevista, que o livro é "autobiográfico, com alguns exageros", pra dar um bom tom, imagino. E ela conseguiu.

Me identifiquei em cada crise, cada neura, paranoia, medo, angústia, desistência, enfrentamento com o coração em ponto de ter um ataque e a mente em turbilhão. 

"É como se minha mente fosse uma chaleira e, de repente, apitasse antes de derramar. O caldeirão uma hora ferve, entende?"

Tati conseguiu descrever situação que são pesadas, tristes e muito difíceis, com seu bom humor presente nos momentos adequados, tornando assim, tudo mais leve. 

"Achei que era amor e era Rivotril!"

Não trata-se, nem de longe, de um dramalhão. Se você não faz ideia do que é sofrer de ansiedade, não se preocupe. Leia e delicie-se com a escrita da autora. Se você sabe exatamente do que ela está falando, leia também. Sinta-se representado. Sinta-se abraçado. Sinta que não está sozinho nesse barco!

"Então repete comigo: "louco é o outro".

Foi assim que me senti. Fechei o livro com vontade de abraçar a autora e dizer apenas: "Eu sei!"



E aí, já leram este livro? Gostam da Tati Bernardi? Conta pra gente nos comentários... 
Beijos, e até o próximo post!!!

Sobre o Autor: 
Liza AlvernazEliza Alvernaz |  Twitter - Skoob |  Todos os posts do autor
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©