terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Carta para o Miguel - Por Natalia Menezes

Miguel,

Você ainda não me conhece, mas eu sou a Natalia, para você, provavelmente a Tia Naty ou a Tatá. Sou prima da sua mãe. Sempre fomos muito amigas, desde criancinhas. Na verdade, eu sempre fui mais do que a prima mais nova, sempre fui a maior fã dela. Desde criança tinha ela como ídolo. Queria usar roupas parecidas, gostar das mesmas músicas, comer o que ela gostava de comer – embora essa parte não tenha dado muito certo – e até um brinco de ouro eu joguei fora por ela. Coisa de fã. Um dia você terá seus ídolos e vai me entender (só espero que não jogue nada de ouro fora). Nossa amizade sempre foi pautada no respeito, no amor e na fraternidade. E sempre foi tão grande, que virou “irmandade”. Por isso sempre a chamo de prima-irmã. Então, você é meu primo-sobrinho. Até madrinha de casamento eu fui dos seus pais, para você ver que a relação da gente é coisa séria.

Quando criança escrevi uma carta para sua mãe e falei que ela é minha Ursa de Pelúcia. Bom, não sei exatamente o motivo para esta declaração de amor, mas a fiz. Logo, você é meu Ursinho de Pelúcia. O mais amado e mais desejado dos sobrinhos do mundo inteiro. E que você saiba que te chamar assim também é uma declaração de amor.
Queria te pedir desculpas por não estar com você na hora que você chegou ao mundo. É que você resolveu nascer um pouquinho antes da hora e pegou todo mundo de surpresa. E que surpresa! Maior presente de Natal de toda a família e de todos os tempos. Eu acredito muito em pensamento positivo, transmissão de energia, em amor. Então não tenha dúvida que estava pensando em você, torcendo para que você chegasse bem, chegasse realmente trazendo essa alegria toda que você trouxe, estava sentindo muito amor por você. Um amor que já aconteceu quando sua mãe e seu pai reuniram a vovó Aninha, o vovô Fernando, o tio Dudu e eu para contarem que você estava a caminho. Na verdade mesmo, um amor que surgiu muito antes de você de fato existir, pois sabia que no dia que você viesse, eu te amaria como amo a sua mãe.



Sabe, Miguel, eu sou muito sincera, muito mesmo, já te adianto que você vai ter que lidar com isso. Por conta disso, já te adianto também que o mundo que você veio é doido à beça. Acontecem muitas coisas ruins aqui. Tem muita gente que faz maldade. Tem muita intolerância, tristezas, muito ódio e muita guerra. Mas não se espante, porque aqui também tem muita coisa boa. Muita mesmo. Aqui tem amor, tem caridade, tem respeito, tem lealdade, tem fé, tem solidariedade, tem sorrisos, tem aventuras, tem muita alegria. Eu ainda acho que tem mais coisas boas do que ruins, e sabe por que isso acontece? Porque tem pessoas como você, que chegam trazendo esperança, otimismo, felicidade e afeto para o nosso mundo. Pessoas como você fazem a gente acreditar que o mundo sempre pode ser melhor. E a minha boa notícia para você é: ele pode. Tomara a Deus que você seja sempre alguém que contribua para este mundo melhor. E se depender de mim, você será.

Também quero te dizer que você vai ter que fazer escolhas: profissão, time, religião, se prefere peixe, carne ou frango, se vai ouvir rock, pagode ou MPB. E sabe o que é mais importante nas suas escolhas? Que elas te façam feliz. Seja você mesmo, honesto com o mundo, mas acima de tudo com você, porque como já diz sua vovó Aninha “a gente veio no mundo para ser feliz”, e este é o maior acordo que temos com Deus: ser feliz. Então não se preocupe se você não vai querer ter o time do papai ou o da mamãe, se você vai querer ser vegetariano ou se vai achar pagode um saco. Se preocupe em ser honesto, em ser íntegro, em ser feliz.

Outra coisa que é muito importante é amar. Ame muito, Miguel. Ame todos os dias. Ame todas as horas. Ame todos os minutos e todos os segundos. Ame a todos. Ame a Deus – muito – ame sua família, ame seus amigos, ame os animais (principalmente sua irmãzinha Amora), ame suas escolhas, ame a você o tempo todo, ame seu próximo – os que você conhece e os que você não conhece – ame sempre! E junto do amor, tenha compaixão, pois estas duas coisinhas juntas farão com que você faça muito bem pelo mundo. A gente até precisa falar de coisas boas e pensar coisas boas. Mas a gente precisa, e muito, é fazer coisas boas. Então faça, meu pequeno! Faça e você terá uma vida muito feliz.

Outra informação que você deve saber sobre mim é que eu tenho uma memória de elefante. Eu vou lembrar-me de quando você começou a andar, falar, coçar os dentes, a primeira vez que você se referirá a mim, aquela roupa que você usou no Ano Novo quando tinha 2 anos e você já terá 20, vou lembrar da vez que você vomitou a comida e vou contar para sua namorada – porque eu sempre dou alguma mancada – vou lembrar de quando começou a ler e escrever. É que eu sou assim. E algumas horas eu sei que você vai ficar com vergonha, mas tudo bem. Acho que a minha memória é assim porque é uma forma de demonstrar o meu amor pelas pessoas, o quanto elas são importantes para mim e quanto tenho consideração por elas. Vou avisar de novo: eu sou assim. Quando eu amo faço cara feia, dou sorrisos, fico brava, dou abraço, dou bronca, faço carinho, digo verdades duras, digo verdades doces, arrumo tempo e me culpo quando eu não o tenho, eu faço textões também – como deu para perceber. Mas o mais importante para mim é que você nunca esqueça que eu amo você e sempre amarei, com ou sem tempo, com ou sem distância, com ou sem memória, eu amarei você.

E eu tenho certeza que já tivemos muitas histórias juntas e agora é só mais um capítulo dela. Um capítulo que terá muitos parágrafos sejam eles de comédia, de drama, de romance e de aventuras. Muitos parágrafos de muita consideração, muito respeito, muito amor (sempre) e, espero, muita reciprocidade. Não faço questão de ser a tia preferida ou a melhor do mundo, mas faço questão de ser sua tia, porque isso me faz muito feliz. Não é à toa que nascemos os dois em dezembro. E, oh, a galera que nasce com Jesus adora viver, adora comemorar e adora agradecer. Bem-vindo ao time!

No mais, Miguel, que você continue trazendo toda essa felicidade para seus pais, pois eles são pessoas muito do bem e merecem ter você. Merecem essa família linda que é ter você e Amora, por enquanto pelo menos. Que você seja sempre uma luz brilhosa de alegria para a nossa família. Que você tenha coragem, bondade, sabedoria, fé, carisma, afetividade, honestidade e, novamente, amor para dar. E que você o receba todos os dias da sua vida. Que seus sonhos se realizem, que os obstáculos sejam superados, as dores vencidas e que Deus te abençoe e te ilumine por toda a sua caminhada vitoriosa.
Seja bem-vindo nesse mundo cheio de paradoxos, mas que tem um montão de gente que te quer muito bem. Logo, logo a gente se vê e se (re)conhece pessoalmente. E já peço desculpas desde já se algumas lágrimas escorrerem, é que tenho que te dizer que também sou muito chorona.

Te amo, meu Ursinho de Pelúcia!!!




E como não poderia faltar: “Mareana” e Miguel, vocês são meus “plimos”???


Sobre o Autor:
Natalia MenezesNatalia Menezes |  Twitter  |  Todos os posts do autor
Amante de futebol, música, filmes e livros, sempre foi apaixonada por histórias, seja lá de qual maneira forem contadas. Ama tanto lidar com o abecedário em forma de frases e parágrafos, que acabou se formando em Letras.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©