sábado, 28 de janeiro de 2017

Maratona Oscar 2017 - La La Land

Olá, tudo bem? Por aqui tudo indo... Tentando me recuperar de um procedimento cirúrgico que deu umas complicações e me deixou de repouso. O lado ~ positivo ~ disso é que tenho tempo de sobra pra ver filmes, ler e tudo o que a gente adora. 

Pois bem... Me propus a tentar ver o máximo possível de filmes dos indicados ao Oscar e, claro, contar aqui pra vocês o que estou achando. Lembrando que farei isso da forma mais pessoal possível e, como todo mundo sabe, não sou especialista em cinema nem nada parecido. Como tudo que faço por aqui, é apenas minha opinião mesmo. 

Então clica aí em "Continuar lendo" e vem ver o que eu achei desse musical que tá super falado por aí.





Indicações: 

Melhor Filme 
Melhor Diretor (Damien Chazelle)
Melhor Atriz (Emma Stone)
Melhor Ator (Ryan Gosling)
Melhor Roteiro Original
Melhor Canção Original: 
"Audition (The Fools Who Dream)" | Música de Justin Hurwitz, canção de Benj Pasek e Justin Paul "City of Stars" | Música de Justin Hurwitz, canção de Benj Pasek e Justin Paul

Melhor Fotografia (Linus Sandgren)
Melhor Figurino (Mary Zophres)
Melhor Mixagem de Som (Andy Nelson, Ai-Ling Lee e Steve A. Morrow)
Melhor Edição de Som (Ai-Ling Lee e Mildred Iatrou Morgan)
Melhor Design de Produção (David Wasco (design de produção) e Sandy Reynolds-Wasco (decoração de set))
Melhor Edição (Tom Cross)
Melhor Trilha Sonora (Justin Hurwitz)





Acredito que posso começar a falar de "La La Land" dizendo que ele é uma declaração de amor aos grandes clássicos de musicais, com muitas referências - cores, fluidez e cenas propriamente ditas, como por exemplo, a clássica do poste em "Cantando na Chuva".

La La Land, pra quem não sabe, é um "apelido" dado nos anos 70 para a cidade de Los Angeles, aonde o filme se passa, e vai contar a história do pianista Sebastian e da aspirante à atriz, Mia, interpretados, respectivamente, por Ryan Gosling (#todasmorre) e Emma Stone.

Sou suspeita pra falar da atuação de Emma porque, ao lado de Anne Hathaway, é minha atriz preferida dessa geração. Mas acho difícil que alguém negue a ótima atuação do casal. 

Confesso que não achei a melhor atuação da carreira de nenhum dos dois, mas isso não diminui a excelência da interpretação de cada um, tampouco a química incrível dos dois em cena. Mesmo assim, ainda é Emma quem leva o filme nas costas. #Sorry!



Não é necessário entender muito de música pra perceber que nenhum dos dois canta e/ou dança maravilhosamente bem (não espere Ryan andando pelas paredes), mas dão conta do recado e passam a mensagem proposta. 

O filme foi indicado a 7 Globos de Ouro e levou TODOS. Essa premiação costuma ser uma "previsão" do que podemos esperar do Oscar, no entanto, assim como ano passado em algumas categorias, é possível algumas surpresas. O que eu, particularmente, não acredito que vá acontecer com La La Land ao menos nas principais categorias de "Melhor filme" e "Melhor atriz". 

Mia trabalha em um café, porém dentro de uma famosa cidade cenográfica da indústria do cinema, e isso, naturalmente, exalta a indústria de Hollywood. Fato este que já nos dá mais um motivo pra acreditar que levará a estatueta, afinal, a Academia gosta muito de premiar filmes desse tipo (lembrem de "O Artista"), não é mesmo!?



Ela e Sebastian se encontram casualmente e esses encontros tornam-se frequentes. Após um desses encontros, em que Sebastian é extremamente grosseiro com a menina, Mia toma a dianteira e provoca o rapaz até que culmine em uma conversa. Não vou entrar em detalhes sobre esses encontros e o que Mia faz para não "entregar" tudo. 

A partir daí, rapidamente se apaixonam e passam a viver um romance lindo, leve e envolvidos pelo sonho dos dois: ele, de abrir um local onde possa resgatar o Jazz, estilo musical que está "morrendo". Ela, de conseguir um papel de sucesso como atriz. 



É disso que o filme trata: de amor e sonhos. E, consequentemente, o que as escolhas para alcançar o segundo irá acarretar no primeiro.

Enquanto há o romance entre o casal, há também o sonho individual deles, o que vai dividi-los entre: manter o romance, manter suas ideologias e vender-se ao mercado para estar mais próximo de concretizar o que almejam.



Ponto alto do filme em relação à direção, com certeza fica por conta do fato de - na maioria das vezes - os números musicais serem filmados em planos sequência, praticamente sem corte. E, pra mim, que sou bem leiga no assunto, fico sempre de boca aberta com essas coisas. Sério. Que foda! 

A cena de abertura já deixa claro o que podemos esperar do filme, é simplesmente genial e, além disso, é um "resumo" da temática do filme, já que temos pessoas presas em um engarrafamento rumando para Los Angeles em busca de seus sonhos.



Adoro musicais em que a trilha conversa perfeitamente com o roteiro. Algo que deveria ser óbvio, mas nem sempre é. Em La La Land foi. Cada música compôs o cenário e completou a cena da forma como deveria ser. 

Arrisco dizer que até quem não é fã do gênero poderá se encantar com o filme. Por mim, poderia ter até mais números musicais. Mas num balanço geral, o filme é bem amarrado e todo no ponto. 

E o final, minha gente, além de ser perfeito (em minha opinião), me arrancou litros de lágrimas. 

Amei real! 

Vejam e me contem o que acharam! 



Liza AlvernazEliza Alvernaz |  Twitter - Skoob |  Todos os posts do autor
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©