terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Assisti: Gilmore Gilrs - Um ano para recordar

Olá, tudo bem? 

Pois é, depois que o mundo inteiro já assistiu e parou de falar um pouco do retorno de Gilmore Girls eu, finalmente, consegui assistir. 

Assim que a Netflix liberou os episódios, em novembro, no mesmo dia eu corri para ver. Assisti o primeiro, que leva o título de "Inverno" e, por algum motivo não consegui dar continuidade, como geralmente faço. Foi um episódio "frio" - perdoem-me o trocadilho tosco - e até hoje não consegui definir inteiramente se o problema era eu naquele dia, minha expectativa que estava muito alta e não foi alcançada (como a maioria das vezes) ou o episódio que deixou a desejar mesmo. O que vocês acharam? 



Enfim, esperei passar todo o hype inicial, fugi de todos os spoilers e, agora, precisamente ontem, fui assistir de novo. E foram os três um atrás do outro. 

Tem muita coisa que eu quero falar sobre, por isso, dividi o post em duas partes: "com spoiler" e "sem spoiler". Tudo aqui mesmo, porém bem sinalizadinho pra ninguém me xingar, ok? Quem gosta SEM, leia apenas a primeira parte. E quem gosta COM, leia tudo =D

Bora!


*  SEM  SPOILER  *

Gilmore Girls fez parte da adolescência de muita gente da minha geração. A série começou a ser exibida no ano 2000 e eu, como não tinha TV por assinatura nesta época #pobrinha, nem internet na minha casa (sim, existia vida sem internet e era bem ruim), só descobri a série quando o SBT começou a exibi-la em sua grade com o nome de "Tal mãe, tal filha". 

Era uma sofrência, porque o SBT mudava de horário sem avisar, tirava do ar e voltava um tempão depois, colocava pra passar de madrugada... Mas eu tava ali, tentando loucamente assistir. Até que... Na quinta temporada, ele simplesmente resolveu não exibir. E o mesmo fez com a temporada seguinte. 

Fiquei de luto por um ano mais ou menos e, então, descobri o mundo maravilhoso da internet! Baixei alguns episódios, mas tive filho, uns contra-tempos, parei de novo! Senhor! Que luta pra ver uma série!!! Só anos depois, quando foi lançado o Box com todas as  sete temporadas eu, finalmente, sentei, revi tudo e finalizei! ♡♡♡



Eu sempre me identifiquei muito com a Lorelai. Pena que não é com a parte legal dela, tampouco com a relação incrível dela com a Rory e, sim, com seu relacionamento com a Emily - tirando o dinheiro e as exigências, mas num contexto geral, se é que me entendem.

Quando eu pude assistir a série inteira, sem interrupções, eu já não era uma adolescente, já tinha meu filho, já vi algumas coisas com outros olhos, outro entendimento e outra opinião. Acredito que se eu fosse rever a série inteira hoje, muita coisa ia mudar ainda mais. Mas não fiz isso. Apenas assisti aos 4 episódios do revival com as lembranças dos sentimentos que eu tinha de quando eu vi. Independente do que eles representariam hoje pra mim.

Sem mais enrolação, vamos ao que eu senti com esse retorno... 

Primeiro que eu AMO qualquer filme, livro ou série que deixe uma porta aberta para a possibilidade de se ter algo mais. Mesmo que esse "algo mais" tenha que ser preenchido com a minha imaginação. Quando séries, por exemplo, terminam com final amarradinho, final - principalmente se for feliz - pra todos os personagens e tudo o mais, além de parecer que estou assistindo uma novela do Manoel Carlos, me dá a sensação de "ok, acabou. Vamos esquecer isso." E algo que eu passei tanto tempo curtindo, amando, eu não quero que acabe pra sempre. E ter esses finais é sinal que acabou pra sempre. (Isso é um sinal de maluquice?)

Com Prison Break, por exemplo, eu não consegui fugir do spoiler da última temporada (a 4ª), em 2008. E, por causa disso, mesmo eu tendo a série completa aqui, eu nunca assisti a 4ª temporada. Porque eu quero ter a sensação que, ao menos pra mim, não acabou. Assim que eu soube, em 2015, que este ano a série retornaria eu fiquei mega feliz e finalmente irei ver. Mas só quando estrear. (Sim, eu sei. Não faz o menor sentido. Tô na terapia, gente. Juro!)

Voltemos a GG... 

Como amo séries com finais que deixam brechas para retornos, lá na 7ª temporada já tinha sido um final bem "ok" pra mim. Havia algumas pontas soltas que poderiam ser retomadas. Mas não foi um final tããão do jeito que eu gosto, deu uma decepcionada, porque foi tudo muito certinho. Um retorno fez criar uma expectativa de talvez algumas coisas mudarem neste sentido.



E minhas expectativas foram alcançadas!!! (Todos vibram)

É claro que eu amo a Rory, quem não!? Mas nunca me identifiquei. Com a rara exceção por gosto por leitura (aliás, invejinha da lista de leitura dela) e escrita, nada nos conecta. Rory sempre foi certinha demais,comportadinha demais, até suas falhas eram coisas do tipo "quem nunca?!". No entanto, extremamente coerente com toda a criação e educação que Lorelai deu a ela. Afinal, o grande barato da série é o fato dela ter criado, educado e estabelecido uma relação tão maravilhosa com a filha, mesmo tendo-a com apenas 16 anos e decidindo fazer tudo isso sozinha, não é mesmo?

Mas temos uma Rory diferente nesse retorno da série. Talvez esperássemos que sua carreira estivesse consolidada como jornalista, que ela fosse brilhante e extremamente bem sucedida de forma independente e, vem a primeira surpresa. Temos uma Rory com 32 anos, em um momento de crise na carreira: tanto financeira, quanto criativa. O que a leva pensar o que realmente está fazendo com sua vida profissional e o que quer pra ela.

 Em meio a tudo isso, Logan faz aparições e contribui bastante com conflitos internos de Rory, já que ele está noivo e ela passa a manter relações sem compromisso com ele ou, como eles dizem, "sem amarras". Nessas histórias, geralmente alguém sai um pouco machucado, né!?

Emily vive o luto de seu companheiro Richard, deixando Lorelai e até Luke, loucos. Mas tem um final adorável e eu diria até surpreendente! 

Dean aparece rapidamente, apenas dando o ar da graça, em uma cena com falas da Rory que achei um pouco exageradas, mas quem sou eu, né? 

E Jess... Ai, gente... Jess!!! Assistam! Pois a melhor cena de Jess não tem fala, não tem troca de olhar, mas tem TANTO sentimento, TANTA lembrança, TANTO "eu sei". Assistam!

Rever os personagens foi muito gostoso. me transportar pra adolescência e lembrar como cresci com a Rory foi muito bom! 



Os episódios vão ganhando força e emoção conforme vão passando. Terminei "Outono" depois de chorar bastante, mas amando o desfecho dado! ♡


*  COM SPOILER  *


Em meio às crises profissionais, depois de levar alguns "nãos", Rory volta para casa de Lorelai e descobre que a Gazeta (Jornal clássico da cidade) está fechando por falta de Editor-chefe. Contrariada com a situação, ela assume o trabalho voluntário do Jornal para não deixar que a memória de Stars Hollow morra. 
Em uma rápida visita de Jess ♡, ele deixa bem claro pra nossa protagonista que o que ela está vivendo é só uma fase e lhe dá uma ideia: a de escrever um livro sobre seu relacionamento com a mãe. 

Assim que Rory aceita a ideia dentro de si mesma e abre o computador pra começar, os primeiros capítulos fluem naturalmente, como se sempre fosse isso que ela tivesse que fazer. Mas, ao contar a novidade para Lorelai, a receptividade é bem negativa e as duas brigam.
Daqueles poucos desentendimentos que as duas têm em toda a história da série, que depois é resolvido do mesmo jeitinho: com café, comida e abraço! E Lorelai aceita, finalmente, que ela escreva o livro.

Enquanto escreve, quase no fim da série, Rory procura seu pai. Christopher está muito bem, em um ótimo escritório e fica visível que, apesar de super ocupado, o contato mínimo, mas regular, com Rory, foi mantido.
Rory lhe pergunta o que ele sente, hoje, por não ter participado da criação dela. E insiste em saber o porquê dele não ter passado por cima da vontade de Lorelai de criá-la sozinha. Chris deixa claro que era um adolescente, inconsequente. E, quando Rory pergunta se ele acha que foi certo isso e ele diz que sim, muita gente criticou.
Bem, eu não esperava outra resposta. A série inteira é sobre como Rory "deu certo", tendo tido toda uma premissa para "dar errado". Como Lorelai foi uma mãe FODA. Como ele responderia outra coisa? Ele não seria um pai foda, sendo como era na época e sabia disso. Pessoas, romantizem menos o conceito de família e olhem além da família de vocês, ok? beijos da tia. 
Mas, enfim, o mais importante nessa cena, é uma frase do pai de Rory. Ele diz que Lorelai, assim como Rory, era uma força da natureza e era impossível pará-la, ou fazê-la mudar de ideia. Guardem essa frase um pouco.¹ 

Durante os quatro episódios, os antigos namorados de Rory aparecem, mas não são nunca o foco principal. Como sempre, criadora e roteirista conseguem manter a atenção em mãe e filha e suas questões principais, sempre partindo delas, dos pensamentos e sensações delas.



Dean aparece rapidamente em uma cena no mercadinho, Rory fala sobre o livro, ele pergunta o que ela vai escrever sobre ele e ela diz algo como 'ele ter sido o melhor namorado do mundo, carinhoso, protetor etc.... e que ela gostaria de tê-lo encontrado mais madura, mas ele foi importante para ela ser o que ela é hoje.'
Achei demais para um primeiro namorado, não sei... Pode ser implicância minha porque nunca fui #teamDean - Digam aí!

Jess, além de dar a ela a ideia de um milhão de dólares, rs, é também o responsável por uma das cenas com mais sentimento entre todos os "boys" de Rory. (Posso dizer que "Como sempre?") Ele também é o que parece mais ter amadurecido nesses anos (personagem). 



Já Logan, é o que está mais presente nos quatro episódios, com rápidas aparições, mas bem marcantes. Ele não mudou NA-DA. Nem o ator, diga-se de passagem. Noivo e pronto para casar, Rory vira sua amante, "sem amarras". Se divertem. Ela sofre. Ele é fofo. Ela sofre. Ele a proporciona uma noite mágica e inesquecível. Ela se encanta. Cai na realidade. Até que precisa colocar um ponto final. 



Além dos já conhecidos amores do passado, Rory tem um namorado. Desde o início do primeiro capítulo. Paul, que só aparece em "Inverno" e é esquecido o tempo todo por todos, inclusive pela própria namorada. A situação é patética. Rory passa o ano inteiro anotando que precisa terminar com o namorado e nunca lembra de fazê-lo. Bem non-sense, né? Entendo que colocaram a situação para que demonstrasse bem como estava a cabeça e a vida dela, além de ser uma tentativa de piada. O que no início foi, de fato. Mas depois ficou bem excessivo. Desnecessário. 

Aos 32 anos, pela primeira vez na vida, Rory faz sexo casual. (Sim, ela continua certinha em muita coisa). E guarda mais essa informação²!

Emily é a personagem que mais passa por mudanças no Revival. Com a ausência do ator Edward Herrmann, Richard, que também faleceu na série. A austera Emily passa do luto à uma transformação inesperada se pensássemos nela anos atrás. Amei! 



Por fim, chegamos a Luke (que não mudou nada, em nenhum sentido. Achei meio estranho isso, mas ok. Amamos Luke eterno) e Lorelai... Com pouca trama que seja válido ressaltar aqui, o ápice dos dois é quando Lorelai decide que irá fazer a trilha de "Livre" e passar três semanas longe pra pensar, deixando Luke louco - principalmente por ter sido após uma discussão dos dois. Os momentos de Lorelai na preparação da trilha são hilários e o retorno dela é lindinho!
Luke achando que ela irá pedir o divórcio e ela querendo casar! 



E casam! 



E Sookie, finalmente, aparece me arrancando muitas lágrimas, reafirmando o pacto de melhores amigas e já com vários bolos de casamento prontos para que Lorelai apenas escolha. #MomentoFofurinha



Com um casamento todo preparado, lindo, com tudo organizado, os dois decidem casar sozinhos, apenas com a presença de Rory, Lane e o Padre. De noite, escondidos, à la Luke e Lorelai. E é lindo. A intenção é já estarem casados no dia seguinte, quando tiverem o casamento que seria o "oficial" para que assim, não fiquem nervosos e possam curtir como todos os convidados. 

Só que não!

É. Quando termina este casamento, Rory e Lorelai estão sentadas na escadinha de sempre, a mesma do primeiro episódio, e Rory lança as quatro palavras que bombardearam a internet, enlouqueceram os fãs querendo mais e mais série... 

"Mãe, eu tô grávida!"



Gentê! Que final!!! Não podia terminar melhor. 

É claro que eu queria mais série, ou filme. Queria, inclusive, o livro que a Rory está escrevendo. Mas se não tiver também, tá perfeito. 
A gente merecia um final com Rory repetindo a história de Lorelai, dentro de sua própria história, afinal, as duas são totalmente diferentes mas conectadas de uma maneira incrível!

Rory têm várias possibilidades a tomar a partir de agora.

Pega lá a informação 1 que eu falei pra guardar. Sendo ela, também, uma força da natureza, o que decidirá fazer?

Pega agora a informação 2: Quem é o pai? Para mim, o Logan. E, dessa forma a história realmente se repete. Ele descobre, tenta se casar com ela, que recusa. Decide criar a filha sozinha. Anos depois ele retoma convívio com a filha. E Rory finalmente descobre que é Jess. Sempre foi o Jess. 

Maaaas, é a Rory. E por que repetir, não é mesmo? Ela e Lorelai são duas pessoas diferentes. E qualquer um pode ser o pai de seu filho, ou filha. Até mesmo, o "Wookie". 

Corta pra realidade!

Preencham suas lacunas! Ou não. hehe

Vamos guardar na lembrança essa série que fez parte de toda uma geração e, se um dia resolverem fazer novos capítulos, lá estaremos! 




beijos e até o próximo post!






Liza AlvernazEliza Alvernaz |  Twitter - Skoob |  Todos os posts do autor
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!










Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Estou quase terminando a sétima temporada e esqueci que até o sem spoiler teria spoiler para mim rsrsrs Mas acabou que adorei os spoilers, acho que as coisas vão para um caminho que eu desejo... rsrsrs
    Sou como você no quesito "fins tão fechados", como você tb parei Prison Break e agora estou revendo pelo mesmo motivo, o retorno.
    Vc me indicou Gilmore Girls e uma outra amiga também e foi a melhor coisa que fiz... A série é incrível e acho que nunca deixará de ser atual...
    A parte com spoiler eu não li, acho que seria demais... Quando assistir tudo, volto para ler o que vc achou!

    ResponderExcluir
  2. Me fala depois o que vai achar do final!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa semana conclui a série... FINALMENTE!!! Cara, eu amo o Jess, sempre foi o Jess, sempre será o Jess!!
      Como vc, tb não me choquei com a resposta do Cristopher, não dava para ser outra...
      Eu quase morro com o final e só penso "cadê a continuação???" Quero mais da série, quero o livro, quero muito...
      Adoro o fato de não ter um final e pronto, adoro ficar imaginando como está a vida de cada um deles, adoro essa magia proporcionada...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©