quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Maratona Oscar 2017 - A Chegada

Olá, tudo bem? 

Assisti mais um filme da nossa maratona que tô quase mudando o nome pra #corre! Tá sofrido, mas tá indo!!!rs

Vem ver o que eu achei de "A Chegada"!






Indicações:


Melhor Filme
Melhor Diretor (Denis Villeneuve)
Melhor Roteiro Adaptado (
Eric Heisserer)
Melhor Fotografia (
Bradford Young)
Melhor mixagem de som (
Bernard Gariépy Strobl e Claude La Haye)
Melhor edição de som (
Sylvain Bellemare)
Melhor design de produção (
Patrice Vermette (design de produção) e Paul Hotte (decoração de set)
Melhor edição (
Joe Walker)



"A Chegada" começa nos mostrando a Dra.Louise Banks (Amy Adams),  no que deveria ser mais um dia de trabalho em sua sala de aula. No entanto, uma de suas alunas lhe pede para ligar a televisão em um canal de notícias qualquer. Feito isso, Louise percebe que as coisas não estão normais. 

Os jornais falam em invasão, a população está agitada, os alunos curiosos. 

Doze objetos enormes e não identificados chegam à Terra, em países diferentes. Sendo Louise uma renomada linguista, é então contratada pelos militares para liderar uma equipe e tentar algum tipo de comunicação e/ou compreensão para/com dois alienígenas que habitam este objeto oval. A intenção é evitar qualquer tragédia ou catástrofe. 

Os países que foram invadidos mantêm comunicação por um tempo, no entanto, com a demora em traduzir a linguagem tão desafiadora e desconhecida dos alienígenas, passam a cortar contato e seguirem, cada um, seus próprios instintos na tentativa de comunicação. 



Ao lado de Louise, Ian Donnelly (Jeremy Renner), um cientista que irá cooperar com o trabalho dela todo o tempo. Os personagens são muito bem construídos, mas Amy Adams brilhou à frente de todos. Ela soube levar todo o drama do filme no olhar. Cada expressão do seu corpo falava, sem ser necessário muito diálogo.

"A Chegada" é um filme de ficção científica para atingir a todos. Se você se assusta só de pensar em "buraco de minhoca", se pula fora do gênero só de ouvir falar em palavras como "tempo" e "espaço", não se intimide. 

Longe de ser um filme "sessão da tarde", desses que saem de qualquer lugar e não chegam a lugar algum, mas com um roteiro super simples para que qualquer pessoa seja capaz de entrar no mundo sci-fi. 



Mais do que naves espaciais e tecnologias, "A chegada" vai te levar a refletir sobre seus medos, traumas, sobre a humanidade, a importância da união entre as nações... Você vai se pegar pensando sobre escolhas justas ou não, sobre moral, e muito mais, em apenas 1h56min.

O filme é tão envolvente que, aos poucos, vamos sendo levados para dentro do raciocínio linguístico de Louise. 

Tudo no filme parece ter sido pesado em uma balança: o drama, a ação, o suspense... tudo na medida certa! Nada forçado.

Ainda faltam muitos filmes da maratona, mas para superar "A Chegada" no meu gosto pessoal, vai ter que ser muito elevado o nível. Mas muito mesmo. Porque até agora, este já é o melhor filme de 2016 pra mim. 




Fico por aqui e nos vemos no próximo filme da maratona! 

#VaiDarTempo #Corre

Liza AlvernazEliza Alvernaz |  Twitter - Skoob |  Todos os posts do autor
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©