sexta-feira, 7 de julho de 2017

10 coisas que pessoas com depressão não querem ouvir/lidar

Conviver com alguém com depressão não é fácil. Não é nada fácil! Pode ter certeza que muitas pessoas nesse estado SABEM dessa dificuldade e uma das coisas que pode piorá-las muito é o fato de acharem que estão sendo um peso, um fardo na vida das pessoas que elas amam. Mas elas precisam da compreensão de quem está por perto. 

A Organização Mundial de Saúde alertou que o número de pessoas com depressão chegou em 2015 a 322 milhões, 18,4% a mais que em 2005 e, mesmo assim, ainda é uma doença incompreendida e negligenciada por muitos. 

Eu sei que para quem nunca vivenciou essa realidade, é bem complicado entender a linha que separa a tristeza da depressão. É complicado entender o que incapacita aquela pessoa de agir, reagir, de levantar e viver! Mas tem algumas coisinhas bem básicas que você pode fazer, ou evitar, que já vão ajudar muito!!! 

Vamos falar disso?


1 - "Se tivesse depressão não ... "

As pessoas têm, por costume ou falta de conhecimento, o hábito de repetir essa frase finalizada das mais diversas formas: "não faria unha", "não tomaria banho" (acreditem!), "não ia na balada", "não faria escova no cabelo" etc etc etc. 

Não sou especialista e não tenho a pretensão de falar como uma aqui. Pelo contrário, meu lugar é do outro lado no consultório. Mas acredito que realmente a maioria das pessoas com depressão sintam uma incapacidade muito grande de reagir diante da vida e, por isso, acabem deixando de lado até mesmo atividades básicas. Mas não é assim todos os dias, não é assim para sempre... 

Ter depressão é viver em uma espécie de roda-gigante daquelas antigas. Alguns dias você está lá em cima, outros bem embaixo, e tem alguns dias que tá tudo tão bem que você arrisca até uns giros. 

Quem tem depressão pode ir na balada e se divertir, sim. E pode acabar ficando muito mal no dia seguinte também. Pode se arrumar um dia ou outro. Ou todos os dias. Ou nenhum dia. Pode ser que ela precise que alguém a "lembre" de tomar banho (!), de comer (!!!). Pode ser que ela coma além do que precisa. Pode tanta coisa. Então, vamos começar tirando essa frase da boca? :)

2 - "Tudo bem?"
      "Não!"
      "Comigo também não, blablabla blebleble blablabla...."


Sério: NUNCA faça isso. Poucas coisas são tão irritantes! Acho que não é só para quem tem depressão, é para todos. Mas quando você tem depressão e está naqueles dias de roda-gigante embaixo, você não quer saber dos problemas de outra pessoa. É egoísta? Pode ser. Mas você não tem condições de lidar com os SEUS problemas naquele momento, como vai lidar com os de outra? Não tem como. 

É extremamente inconveniente, chato e indelicado, ouvir a pessoa responder que "NÃO ESTÁ BEM" e sem nem ao menos perguntar "o que houve" já ir falando DOS SEUS PROBLEMAS. 

A menos que a pessoa te pergunte o que você tem, não despeje sobre ela mais carga emocional. Por favor! Ela não tá conseguindo lidar com a dela. Não vai conseguir lidar com todas essas juntas. Obrigada! <3

3 - "Você não acha que deveria..."

Não, não acho, obrigada. Próximo assunto.

Por que razão, motivos e circunstâncias, quando dizemos que temos depressão todas-as-pessoas-do-mundo viram orientadores profissionais? Surge gente do lustre pra te indicar alguma coisa que você deveria fazer para "ocupar a mente", para te dizer que "trabalhar é sempre melhor do que ficar em casa nesses casos". Quem disse, amor? Cadê o CPF? 

Você pode substituir essas dicas por: tratar a pessoa normalmente como sempre tratou antes dela adoecer. Olha que fácil! 

4 - "É falta de Deus, Orixá, Oxalá, Jeová, Buda, Afrodite, sal grosso, espada de São Jorge, pipoca pra cima 3 vezes guaraná com bolo..."

Todo respeito do mundo por todas as religiões, deuses, crenças, credos, ritos, simpatias e o que quer que seja. Mas se você convive com uma pessoa com depressão você TAMBÉM precisa respeitar a crença - OU FALTA DE - dela. 

"Segundo a definição da OMS: Trata-se de um transtorno mental no qual o afetado mostra uma tristeza permanente e uma perda de interesse pelas atividades que as pessoas costumam desfrutar, acompanhadas da incapacidade de realizar tarefas diárias..."

Vamos focar nisso e deixar a parte religiosa por conta de cada um? Se a pessoa te pedir ajuda nesse quesito, aí você auxilia, mas se ela não pediu NÃO INTERFIRA. Aproveite sua fé para pedir/rezar/orar pelo bem dela, que tal? Mas não tente convencê-la de que ela está com depressão por que não tem a mesma religião que você. 

5 - "Você precisa reagir, sair dessa"

Caramba!!! Por que eu não pensei nisso antes? =O

Amores da tia. Se fosse simples assim, só focar e ir, ninguém teria depressão, não é mesmo? Convenhamos que ninguém quer ficar deitado numa cama, sem ver o sol, a LUA (!!!!!!!), os amigos, a vida, sem tomar banho, sem comer, sem fazer as unhas... Não. Ninguém quer! Netflix o dia todo é legal quando você está saudável, com a mente sã e o corpo ok. 

Não tem como "sair dessa" assim. É por isso que a gente precisa de ajuda de quem tá perto, compreensão, medicamentos em alguns casos, terapia... A gente não "precisa de nada" a não ser de vocês sendo vocês mesmo, com uma dose a mais de carinho e compreensão nos dias ruins. (No meu caso, prometo recompensar, podem cobrar! =P )

6 - "Por quê?"

Sim, a depressão pode ter um "motivo", mas na maioria das vezes ela aparece sem aviso prévio. Então, para algumas pessoas, ficar querendo saber "o por quê" dela estar com depressão pode ser bastante inconveniente. 

Qualquer pessoa, de qualquer idade, sexo, classe social, pode ter depressão. Achar que alguém "branco, rico, hétero" não tem "motivo" pra ter depressão é de tamanha ignorância que... Nem sei! Não faça isso, ok? 

Se alguém próximo a você estiver passando por isso, leia um pouco, se informe ( aqui mesmo no Blog já fizemos uma série bem bacana sobre o assunto: setembro amarelo ) e depois é só apoiar e amar! 

7 - "Vou me afastar para não te perturbar"

Não faça isso, gente! Mais amor!!!

Seja o que você sempre foi com seu amigo/amiga/namorado/namorada/irmão/irmã e/ou qualquer pessoa que for!

Não mude, apenas abrace, compreenda, tenha empatia. A pessoa com depressão pode ter momentos de irritabilidade e ninguém é obrigado, eu sei. Mas você não precisa abandoná-la para sempre. É possível compreender quando a doença interferiu ou não, afinal, você já conhece esta pessoa. 

Equilíbrio é tudo nesta vida. Mantenha a relação da forma como você já tinha. Nem mais, nem menos. Nem abandone, nem sufoque. 


8 - Menos cobranças, mais compreensão (de novo e sempre)

É muito provável que a pessoa com depressão se afaste, não apareça mais com tanta frequência quanto antes, não telefone, não mande tantas mensagens. 

Esqueça algumas datas importantes...

Ou, que apareça muito mais, ligue muito mais, mande muito mais mensagens... Enfim, não tem uma fórmula que se repete com todos. Cada um é um e, com cada um as coisas acontecem de uma maneira. 

Nas duas situações, se essa pessoa é realmente importante pra você, é possível você compreendê-la e ajudar a equilibrar as coisas sem que pese pra você e sem enchê-la de cobranças. Os famosos "jeitinhos". Tudo se ajeita. Com amor, tudo flui. 

Não faça joguinho, avise antes do seu aniversário. "Ah, mas é um absurdo ela esquecer..." Não, mana, não é. 
Tá ligando demais? Manda a real, da forma como vocês tem de se relacionar e avisa que quando você puder dá maior atenção, mais em tais horários não dá. 
Sumiu? Procure você. Não faz o ofendido, reclamando pelos cantos. Manda uma mensagem! E outra. E outra. Quantas vezes você tiver vontade. Não tem que partir da pessoa. Não é o momento pra esperar que a pessoa te procure, lembre de você, venha saber dos seus problemas... E ela não te ama menos por isso. 

Compreensão é tudo, né gente?

9 - Favores, favores, favores...

Mana, a pessoa tá na merda. Vamos ser claros, óquêi? O quão horrível é você aparecer só para pedir algum favor a ela? 

Preciso nem responder, né!? 

10 - "Se você não melhorar logo, seu namorado vai arrumar outra"






É isso! 

A ideia é só que a gente consiga melhorar nossas relações com quem amamos, cada dia mais, tornando nossos dias mais leves. 

Espero vê-los no próximo post!

Beijos




Liza AlvernazEliza Alvernaz |  Twitter - Skoob |  Todos os posts do autor
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!



Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Olá
    Eu tenho depressão. Atualmente estou vivendo uma fase incrível onde a roda gigante está lá em cima. Mas também aparecem aqueles dias doidos onde fico lá em baixo. Essas perguntas e esse tipo de pessoa só deixa a gente mais pra baixo. Muita gente fala coisas do tipo: "Você finge que tem depressão. Quem tem depressão não sai de casa pra ir no parque." Sério gente? Eu tenho uma família linda que é a maior responsável pelos meus dias estarem melhores então eu vou sim ir pro parque, vou brincar horrores com meu filho e vou rir de muita coisa. Apenas parem.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso, Lary: "Apenas parem!" Quando a gente 'aprende' a se afastar das pessoas tóxicas, que só nos puxam mais e mais para baixo, as coisas melhoram um tanto pra gente. Fora essas, a gente vai aprendendo - aos poucos - a lidar e responder de forma que deixam a gente melhor!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©