10 de julho de 2018

Resenha | Uma Mentira Perfeita (Lisa Scottoline)

Título: Uma Mentira Perfeita
Autor: Lisa Scottoline
Editora: HaperCollins Brasil
Número de páginas: 400


Sinopse: Chris Brennan acaba de se mudar para Central Valley, na Pensilvânia. Ele veio atrás de um emprego como professor substituto e treinador de beisebol na escola de ensino médio local, com um currículo impecável e boas maneiras que só um bom homem poderia ter. Mas tudo sobre ele é uma mentira. Seu nome é um pseudônimo, seu currículo é falso. E ele veio para a cidade com um plano, que a princípio é perfeito – e para cumpri-lo, precisa ficar de olho no time de beisebol. Encontrar o que precisa para cumprir seus planos não deve ser tarefa difícil, e Chris foca sua busca em três meninos cujas vidas (e as de suas mães) giram em torno do time: Raz Sematov, o arremessador, um menino geralmente alegre e bem humorado que acabou de perder o pai; Evan Kostis, que é rico, mimado e problemático além de ser a sensação do time, e Jordan Larking, o novato, um garoto tímido e reservado. Encantador e repleto de suspense, A mentira perfeita é um incrível thriller emocional, uma história criminal suburbana que prende os leitores até o final, com reviravoltas impressionantes e personagens que você não esquecerá facilmente.

Oiê, tem alguém aí?

Hoje vamos conversar sobre um livro que me despertou diversas sensações. No começo, cheguei a pensar em desistir da leitura e partir para outra obra. No entanto, como tenho 'mania' de nunca abandonar uma leitura, salvo raríssimas exceções, persisti. E só tenho a agradecer por isso.

Lisa Scottoline é autora de dezenas de livros, muitos deles do mesmo gênero. Eu já falei aqui, algumas vezes, que gosto bastante desse gênero sendo ele, inclusive, um dos primeiros com o qual tive contato depois de deixar os livros infantis e começar a me aventurar nos adultos. (Não vamos falar há quanto tempo tem isso... hehe)
Mesmo já tendo lido muitos thrillers, preciso dizer que "Uma mentira perfeita" conseguiu me surpreender totalmente.

A narrativa de Lisa vai envolvendo aos poucos, a medida que nós vamos adentrando a história e conhecendo (ou pensando conhecer) seu desenrolar.

Nosso protagonista é Chris Brennan. Ele acabou de chegar em Central Valley, na Pensilvânia, e se candidata a uma vaga de professor substituto de Política Avançada e, também, trinador-assistente de baseball. Logo nos primeiros momentos já ficamos cientes que Chris é uma fraude. Seu currículo, as informações que passa na entrevista, tudo não passa de parte de seu plano. Isso não é um spoiler, pelo contrário, é daqui que damos início a nossa trama, que ainda apresentará vários plot twists, deixando tudo ainda mais interessante de se acompanhar.

Chris apresenta-se como um ótimo professor, um amigo dos alunos. Na verdade, sua falsa personalidade é montada apenas para que consiga se aproximar da intimidade de cada aluno, podendo assim, escolher quem lhe servirá em seu plano.

O que sabemos é que ele pretende usar algum aluno que seja, de preferência, tímido, inseguro, que não tenha uma boa relação com o pai... Tendo traçado esse perfil, ele chega, facilmente, em três alvos: Raz Sematov, Jordan Larking e Evan Kostis. Cada aluno possui características semelhantes e, ao mesmo tempo, fortes detalhes que lhe diferenciam. Como por exemplo, o fato de Jordan ser o mais tímido, Raz ter perdido o pai recentemente, e Evan ainda ter o seu vivo. Ainda assim, todos com seus conflitos interiores e sociais.

Vamos conhecendo mais dos meninos e suas mães no decorrer do livro. E não pense que trata-se de "encheção de linguiça", ou algo que o valha. Cada detalhe aqui é bastante importante e será, magistralmente, amarrado ao final do livro.

Os personagens e suas sub-tramas evoluem de acordo com o avançar do livro. Cada um, extremamente bem construído, nos leva a nos conectarmos mais com um ou outro, assim como com suas mães.



O ponto alvo do livro é não nos trazer uma história para descobrirmos "quem fez, quando e onde". E, sim, como e porquê.

Essa simples alteração é o que mais me agradou e fez com que o livro se destacasse em meio a outros do mesmo gênero.

"Uma mentira perfeita" traz um assunto muito delicado e, infelizmente, mais presente do que imaginamos: o terrorismo doméstico. Mas, afinal, o que é isso?

Diferente de quando alguém de um outro país comete um atentado, o "terrorismo doméstico" trata-se de alguém que atenta contra seu próprio país, seu povo, sem qualquer influência estrangeira.

E é sobre isso que Lisa vai construir nesse enredo.

Os capítulos curtos contribuíram para que a trama ficasse mais fluída e não deixasse que a calmaria de alguns trechos resvalasse na "chatice".

Este é um daqueles livros em que qualquer coisa dito a mais na resenha entregará além do que você precisa saber antes de lê-lo. Então, digo apenas 3 coisas: Leia, não desista, e não acredite em nada! (Nem na sinopse! haha)

E aí, já conhecem este livro? Já leram? 
Contem-me nos comentários. 

Beijos e espero vê-lo no próximo post!


Liza AlvernazEliza Alvernaz |  Twitter - Skoob |  Todos os posts do autor
Pedagoga, especialista em Supervisão Escolar e Gestão de Ensino. Leitora compulsiva, libriana desastrada, apaixonada por filmes e séries, viciada em internet e corujas. Mora no interior do Rio de Janeiro, mas não desiste de ganhar e mudar o mundo!








Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Ainda não conhecia o livro, mas pela sua resenha consegui imaginar algumas cenas e ficar bem curiosa, amo esse gênero e com certeza esse livro vai pra lista :D

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi, Eliza!

    Acho que eu nunca tinha ouvido falar desse livro, mas fiquei bem curiosa para saber mais detalhes sobre a obra. Sua resenha me deixou curiosíssima! Espero ter a oportunidade de ler esse livro em breve.

    Beijos
    www.procurei-em-sonhos.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout: Equipe Epifania | Tecnologia do Blogger | All Rights Reserved ©